Plaenge
Assembleia a  04 a 18/12
(67) 99826-0686
Lets obras

'Tive que quase morrer para descobrir que tinha um dom', diz jovem que superou a depressão

O que começou como hobby, acabou se tornando uma fonte de renda extra

2 DEZ 2017
Kerolyn Araújo
13h30min
Foto: Wesley Ortiz

Jovem, bem estruturada e cheia de vida. Assim era a auxiliar odontológica Magda Camargo, 26 anos, antes de passar por um problema que atinge milhões de pessoas no mundo inteiro: a depressão. A jovem se viu em um abismo, mas deu a volta por cima e descobriu um dom: o artesanato.

Magda conta que sempre foi uma pessoa muito ansiosa, mas que a depressão chegou com algumas perdas. "Eu perdi uma amiga que era como uma irmã pra mim. Pouco tempo depois minha avó também faleceu e tive alguns problemas familiares, além de estar bem sobrecarregada no emprego, daí apareceu a depressão", contou.

Segundo a jovem, ela chegou a perder o gosto pela vida, chorava por tudo, não queria mais sair de casa e precisou se afastar do serviço. "As pessoas falavam que eu deveria procurar um psicólogo, mas eu achava que não precisava. Demorou muito pra eu aceitar que necessitava de ajuda, ter a iniciativa de procurar um médico. Porque isso é uma coisa que tem que partir da gente, não é algo que vão fazer por você".

Quando começou o acompanhamento, Magda foi orientada pelo médico a procurar algo que gostasse de fazer para ocupar a cabeça. "Minha mãe faz crochê. Na loja onde compra as linhas, vendem várias outras coisas para artesanato. Comprei uma caixinha, um pincel e uma tinta e resolvi pintá-la. Postei a foto em um grupo no WhatsApp que participo com as amigas e brinquei falando que estava vendendo. Uma amiga se interessou e acabou comprando. Daí minha mãe, que é minha maior incentivadora, disse que eu deveria fazer mais para vender. Foi quando comecei", contou.

Magda começou a fazer vários tipos de artesanato e não parou mais. O que era apenas um hobby para ajudar no acompanhamento médico, acabou se tornando também uma fonte de renda. ''Eu me descobri no artesanato. Quando paro para fazer essas coisas, eu me desligo de tudo. Esqueço as perdas, as dores. Hoje, acredito que todo mundo precisa de um momento assim, só seu. Você não precisa ter depressão para se redescobrir", disse.

Para a artesã, a fé e o apoio da família foi fundamental para superar a depressão. "Precisamos de Deus. Se não tivermos fé que as coisas vão melhorar, elas não melhoram. Meus pais também sempre estiveram do meu lado, apoiando em tudo".

Os preços dos artesanatos produzidos por Magda variam de R$ 15 a R$ 150, mas ela garante que o valor cobrado é simbólico. "Às vezes saio até no prejuízo porque não consigo cobrar realmente o valor que o produto vale. Mas isso acaba sendo o de menos. A paz que isso me traz não dinheiro nenhum que pague", ressaltou.

Para os leitores que estão passando por um momento difícil, Magda deixa uma mensagem. ''A primeira coisa é não ter vergonha de dizer que você precisa de ajuda. Não adianta achar que vai curar a doença sozinho, porque não vai. É necessário procurar um médico".

Os artesanatos da Magda podem ser encontrados no Facebook na página 'Pé de Limão Rosa - Artesanatos da Magda' ou pelo Instagram @artes_da_magda.

O telefone de contato da artesã é (067) 99117-0970.

Veja também