(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Bebê que inalou maconha no Macaúbas está em abrigo e vai ter cuidados especiais

A irmã dele, criança, está na mesma unidade; os dois são vítimas de maus tratos

14 JAN 2019
Thiago de Souza
15h10min
Foto: André de Abreu

Após serem vítimas de maus tratos por conta da omissão da mãe, no Jardim Macaúbas, em Campo Grande, bebê de dois anos e a irmã, criança de 11 anos, estão juntos no mesmo abrigo, após recolhimento do Conselho Tutelar. O fato de serem irmãos é uma condição para o acolhimento no mesmo local.

A informação é de um conselheiro tutelar que atua na região sul de Campo Grande. Ele destacou que a unidade para a qual os dois foram encaminhados é de caráter temporário e deve mudar com o andamento do processo na Justiça.  

Conforme o conselheiro, o bebê de dois anos tem paralisia cerebral, por isso demanda cuidados especiais, os quais o abrigo vai providenciar. A autoridade acrescenta que eles já tiveram outros irmãos retirados do convívio familiar por conta também de maus tratos.

Segundo a delegada Anne Karine Trevizan, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, Depca, dos três outros filhos da suspeita pelo crime, dois estão em abrigo e outro foi adotado.

O caso

Na tarde do último domingo (5), vizinhos acionaram o Corpo de Bombeiros dando conta que um bebê de dois anos estava intoxicado. Os militares fizeram o atendimento e a polícia descobriu que o pequeno havia inalado fumaça de maconha. A garota de 11 anos, irmã dele, bebia vodka com outras menores e também usava droga.

A mãe foi indiciada pelos crimes de maus tratos e abandono de incapaz, já que saiu de casa para beber, voltou à residência onde continuou ingerindo bebida e dormiu enquanto os menores consumiam drogas na residência.

A suspeita ainda não foi presa, segundo a polícia, por não ter sido em flagrante. A delegada recolhe mais elementos para identificar quem foram os fornecedores da maconha e da bebida alcoólica.

Veja também