conadhe
tjms
(67) 99826-0686

Buracos têm levado pessoas para o necrotério, dispara Marquinhos

Marquinhos relembrou o caso do policial rodoviário federal que matou empresário após briga de trânsito

10 JAN 2017
Diana Christie
15h05min
Foto: André de Abreu
cidade-morena-interna1
99

Enumerando as ações da prefeitura de Campo Grande para tapar os buracos espalhados pela cidade, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) comentou o crime do policial rodoviário federal Ricardo Hyun Su Moon, 46 anos, que matou a tiros o empresário Adriano Correia do Nascimento, 33 anos.

Em entrevista, o prefeito destacou que muitas pessoas estão perdendo a vida no trânsito por causa da ‘buracolândia’ que se transformou a Capital. Segundo ele, os buracos estão causando “mais que problemas mecânicos”, “têm levado pessoas para o necrotério”.

Marquinhos relembrou o caso do policial rodoviário federal e informou que procurou a ajuda do Estado para resolver a situação, firmando um convênio de R$ 50 milhões para recapeamento e serviços de tapa-buraco no município. “Tem quadra de 50 a 100 metros com 50 a 80 buracos. O correto é recapear, mas não temos dinheiro para isso”, apontou.

De acordo com ele, são mais de 4,5 mil buracos tampados em seis dias de administração. O prefeito também lembrou o aumento das equipes atuando nas ruas, que passaram de quatro para 19. “Não fazemos mais que a nossa obrigação. As pessoas pagam impostos para pelo menos andar em ruas com condições de trafegabilidade”, afirmou em rede de TV regional.

Em relação à parceria com o Governo do Estado, que teve a assinatura de Rose Modesto (PSDB), sua adversária nas últimas eleições, Marquinhos ainda destacou a função dos servidores públicos. “A população não tem nada com isso, a disputa eleitoral é uma coisa. Após a disputa todos nós somos pagos para governar pela cidade”, finalizou.

cidade-morena-interna2
nando viana

Veja também