Nilson Pugatti
(67) 99826-0686
PMCG IPTU 2019

Mãe e filha com câncer comovem leitores, mas família precisa de ajuda para buscar doações

Ajuda veio de vários bairros de Campo Grande

12 JUN 2018
Thiago de Souza
19h00min
Raquel e Sônia prosseguem tratamento contra câncer Foto: Reprodução Facebook

Mãe e filha atingidas pelo câncer pediram e receberam doações de diversas partes de Campo Grande, mas o desafio agora é buscar móveis e eletrodomésticos na casa dos doadores. As duas deixaram tudo em Corumbá para tratar da doença em hospitais da Capital.

O apelo em nome de Sônia Surubim e Raquel Bentosye, mãe e filha, foi relatado pelo TopMídiaNews e, segundo a família, tocou o coração dos leitores. Elas foram acionadas para buscar geladeira, fogão, cama, colchão e cômoda, ''o mínimo necessário para o sustento da família'', diz Nilce, irmã de Sônia.

A família conseguiu instalação no bairro Universitário, na Capital. Nilce diz que está em vias de conseguir um armário e guarda-roupa. A mobília e outros tipos de ajuda vieram de bairros como o Los Angeles, Oliveira III, Coophavilla II e Guaicurus.

''Que Deus abençoe essas pessoas que doaram'', agradece Nilce. Ela disse ainda que a família e amigos estão dispostos a ajudar no preço do diesel, caso surja um voluntário para buscar a ajuda recebida.

''Elas [mãe e filha] estão aqui e estão bem'', finaliza Nilce.

O caso

O drama enfrentado por Sônia e Raquel foi a matéria mais lida no dia em que foi publicada pelo TopMídiaNews. As duas, e mais dois irmãos, moravam em Corumbá. A pequena Raquel Bentosye, nove anos, foi acometida de leucemia. Meses depois, a mãe, Sônia Surubim, foi diagnosticada com câncer no útero.

Quando os tratamentos estavam nas fases mais intensas, elas conseguiram estadia na temporária na Associação de Apoio às Crianças com Câncer (AACC). A entidade continua a ajudar com mantimentos, mas não pode mais ceder residência na Capital.

Sônia fez cirurgia há três meses e deve iniciar quimioterapia no Hospital do Câncer Alfredo Abrão. Já Raquel terminou a radioterapia há uma semana no Hospital Regional.

O telefone para contato é: 67 9 9653-8980, falar com Nilce.

Veja também