Tribunal de contas - maio
Top Midia Paineis publicitarios Ltda
(67) 99826-0686
Assembleia maio

Com tiro fúnebre, amigos e familiares se despedem de Wilson Barbosa Martins

O velório do ex-governador de Mato Grosso do Sul foi encerrado às 9h30 e o enterro aconteceu no cemitério Parque das Primaveras

14 FEV 2018
Dany Nascimento e Airton Raes
11h53min
Foto: André de Abreu

Aproximadamente 300 pessoas deram o último adeus ao ex-governador de Mato Grosso do Sul, Wilson Barbosa Martins, na manhã desta quarta-feira (14), em Campo Grande. O velório foi encerrado às 09h30, no centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, e uma carreata trafegou pelas ruas da Capital até o cemitério Parque das Primaveras.

O caixão foi recebido por uma salva de 21 tiros disparados por integrantes do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul) e o pastor Celso Benitez fez o uso da palavra, relembrando que acompanhava o ex-governador há três anos. “Ajudei a preparar o doutor Wilson para esse momento de passagem, foi uma honra orar quase diariamente com ele, essa pessoa maravilhosa que ele é”.

Em seguida, o pastor deu início a uma oração e os familiares liberaram para aqueles que queria ver Wilson pela última vez e se despedir. O caixão foi fechado e sob uma salva de palmas, o corpo foi enterrado. Parentes, amigos, companheiros da academia Sul-mato-grossense de Letras, companheiros políticos e companheiros de governo compareceram ao cemitério.

O presidente da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), deputado estadual Junior Mochi (MDB), destacou o grande estadista que o emedebista foi, tendo como prioridade o fortalecimento do partido. “Ele construiu o MDB para ser o grande partido que se tornou hoje no Estado. No momento em que você escolhe partido, que escolhe suas bandeiras, seu viés, é mais fácil de governar e o doutor Wilson tinha esse conhecimento”.

Assim como Mochi, o secretário de Cultura e Cidadania, Athayde Nery, que foi servidor público durante a gestão de Wilson, relembra que uma greve teria sido iniciada na época, mas logo em seguida, o ex-governador teria acolhido colocou fim no protesto. “Realizamos uma greve, só que logo em seguida o doutor Wilson acolheu todo mundo, atendeu as reivindicações, porque a característica dele era o diálogo. Ele conseguia resolver as coisas pelo diálogo. Foi um grande político, com uma inteligência muito aguçada”. 

Veja também