zé ramalho
RACIONAIS
(67) 99826-0686

Coordenador é denunciado por 'expulsar demônios' e usar órgão da prefeitura como igreja

Gestor afirma que denúncias são coisas de 'desocupadas'

19 JUN 2017
Airton Raes
07h00min
Foto: Reprodução Facebook

Frequentadores do Centro de Convivência e Múltiplas Referências para o Idoso Edmundo Scheuneman, na Vila Piratininga, denunciam coordenador Eli Rangel. Ele estaria realizando pregações religiosas todos os dias e solicitado doações aos idosos que frequentam a instituição.

De acordo denúncia recebida, recentemente uma idosa passou mal e o diretor tentou “expulsar o demônio” para que pudesse melhorar, realizando um exorcismo.

Em outra situação, o pastor levou um CD com músicas evangélicas de sua autoria, oferecendo para que os idosos comprassem o produto. Os idosos que frequentam o local chegaram a discutir com o diretor, afirmando que a postura não era permitida, pois ali “não era igreja”.

Em reunião gravada entre Rangel e os frequentadores do CCI, o coordenador reclamou que alguém enviou denúncia à Secretaria de Assistência Social de que ele estaria fazendo pastel dentro do Centro de Convivência. “Duas usuárias daqui foram reclamar que estávamos fazendo pastel. Então cortamos o pastel”.

Eli Rangel diz que pediu permissão para poder fazer uma rifa para juntar recursos para manter o CCI. “Iriamos fazer três sorteios com 50 números cada. R$ 4 cada uma”, disse. Ele disse que foram no site reclamar da realização da rifa. “Isso é coisa de desocupada. Foram lá no site reclamar que estavam fazendo rifa para juntar dinheiro”, afirmou.

Eli Rangel voltou a reclamar de que colocou um hino evangélico e foram denunciar. “Nós aqui ouvimos várias musicas, bota música de carnaval aqui. Professor de dança, professor de Capoeira. Coloquei uma música que trata sobre união. Reclamaram da música. Tem pessoas que vou te contar. Tem três tipos pessoas que existem dentro da própria igreja. Quem crucificou Jesus foram os sacerdotes. Podemos ouvir música carnavalesca. Música de dança. Mas se coloco um hino reclamam”, disse o coordenador.

Uma das frequentadoras pede a palavra e reclama. “Ninguém suporta o hino no último volume. O senhor vem pregando goela abaixo. Nós somos obrigados a escutar a sua palavra. Nós somos obrigados a ouvir o seu hino. O senhor quer fazer daqui uma igreja. Não temos mais professor aqui. É só pregação. Só pregação”, disse. O coordenador Eli Rangel rebateu a acusação. “Não quero transformar aqui em uma igreja. Porque já tenho uma igreja. Só fiz uma oração”, disse.

Não é a primeira vez que aparecem denúncias contra Eli Rangel. No inicio deste ano, ele foi afastado da coordenação do Cetremi (Centro de Triagem e Encaminhamento do Migrante) após reclamações de sua gestão frente ao órgão. Conforme a denúncia, Eli causou um verdadeiro caos no Cetremi, mudando as regras do local com novas ordens.

O ex-coordenador colocou os usuários para ajudar na cozinha, levando em consideração que apenas uma funcionária é responsável pelo preparo da comida para mais de 150 migrantes. Rangel foi nomeado no Cetremi e não tinha formação técnica para atuar na área e teria misturado a função com sua crença religiosa, já que realizava culto evangélico com os presentes. 

Veja também