(67) 99826-0686

Denúncia: Moradores dizem que PM está intimidando familias no Montevidéu

Eles alegam que o suposto policial afirma que está cumprindo ordens do prefeito da Capital

9 FEV 2017
Dany Nascimento
13h15min
Foto: André de Abreu

Os moradores que invadiram uma área da prefeitura no Jardim Montevidéu, em Campo Grande, afirmam que estão enfrentando problemas com um homem que se identificou como Policial Militar e vem intimidando as famílias que residem no local.  De acordo com o líder dos invasores, Rodrigo Karrapixo, o homem se identificou como Antonio Edson Gonzaga e alegou estar cumprindo ordens do prefeito da Capital, Marquinhos Trad (PSD).

"Ele chega aqui com arma na mão, entra nas casas, fica intimidando as famílias que estão no local. Aqui tem muitas crianças e todos ficam muito assustado com a presença desse homem, que se diz policial. Ele vem de tarde, vem a noite, ele vem e entra nas casas e sempre deixa claro que veio a pedido do prefeito Marquinhos", explica Karrapixo.

O líder destaca ainda, que na última semana, o PM teria agredido um morador. "Ele bateu em um rapaz que mora aqui também, machucou o rapaz e fica intimidando os moradores com a arma. Ele mora na mesma rua e sempre vem aqui fazer isso".

Rodrigo destaca que os moradores acionaram a justiça para entender os motivos que estavam levando o policial a intimidar os moradores no local. O TopMídiaNews entrou em contato com a assessoria do prefeito, que garantiu que Marquinhos não teria incumbido missão a nenhum PM, levando em consideração que o responsável por este servidor é o governo do Estado.  

"A Prefeitura tem analisado caso a caso as situações envolvendo invasões de terreno, considerando, inclusive, possível permanência de quem já ocupa a área há algum tempo. Em nenhum momento houve qualquer autorização do prefeito ou de qualquer servidor da prefeitura para uma ação com truculência. É importante pontuar que invasão de terreno, seja público ou particular, é ilegal e configura crime. A prefeitura tem o dever de contrapor posturas ilegais e ficará do lado da lei".

Reunião com prefeito

Karrapixo explica ainda, que os moradores continuam aguardando o agendamento de uma reunião com Marquinhos sobre a permanência das famílias no local. "Continua tudo na mesma, estamos aguardando a reunião que ainda não foi marcada com o prefeito".

O líder foi até a Câmara Municipal nesta terça-feira (7), pedir o apoio do vereadores. "Estou indo na Câmara, vou de gabinete a gabinete pedir o apoio de cada um dos vereadores. Quero ver se eles estão acompanhando essa questão e pedir ajuda. A equipe do prefeito só fez contato quando demoliu os barracos, pediram para parar as construções e paramos e isso prejudica os moradores, porque alguns tinham casa de madeira e destruíram para fazer de alvenaria e agora fica esperando o prefeito".  

 

 

Veja também