Nilson Pugatti
SElviria Dezembro
(67) 99826-0686
Camara municipal

Após aluna morrer espancada, prefeitura vai dobrar rondas nas escolas em 2019

Menina de dez anos foi escapancada por três colegas, também menores, depois da aula

7 DEZ 2018
Celso Bejarano
17h00min
Foto: Deivid Correia/Arquivo

O secretário especial de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, disse que é intenção da prefeitura de Campo Grande dobrar as rondas policiais nas 94 escolas municipais ano que vem. 

O comentário surgiu depois de o secretário falar do espancamento de Gabrielly Ximenes, 10 anos. Ela morreu ontem, quinta-feira (6), dias depois de ser espancada na rua por três colegas de colégio, uma de 10 e duas de 14 anos. 

A vítima estudava na escola estadual Lino Villachá, no bairro Nova Lima. Mesmo não sendo uma escola municipal, a morte causou preocupação nas autoridades de Campo Grande.

Numa escala de plantão que varia de 24h a cada 72 horas, hoje, segundo o secretário, 250 policiais municipais atuam nas rondas, mas o efetivo é incapaz de atender a demanda.

“Ano que vem vamos promover concurso público para selecionar mais 350 policiais”, afirmou.

Mais viaturas

Valério disse ainda que, atualmente, 14 viaturas rondam as áreas das escolas municipais e que, no ano que vem, o número de veículos deve alcançar em torno de 30.

O secretário de Segurança e Defesa Social afirmou também que a violência entre estudantes deve ser resolvida inicialmente dentro das escolas, com a promoção de palestras, por exemplo.

Apoio de programa social

Valério revelou ainda que, na manhã desta sexta-feira (7), reuniu-se no TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) com autoridades ligadas ao Justiça Restaurativa, programa criado pela corte com o propósito de reduzir a violência envolvendo adolescentes.

O secretário disse que a prefeitura vai firmar uma espécie de convênio que inclui o Judiciário na batalha contra a violência nas escolas. Servidores do Judiciário, no caso, vão promover palestras nos colégios estaduais.

Veja também