(67) 99826-0686
Balanço PMCG fev

Desvio de caminhões da BR-262 leva transtorno e insegurança a moradores do Los Angeles

Em cinco minutos, pelo menos 40 caminhões passaram pela Rua Aucélio Souza Castro, no Jardim Uirapuru

6 SET 2016
Thiago Souza
14h58min
Foto: Thiago Souza
IPVA GOV

Por conta da interdição da pista da BR-262, no anel viário próximo ao lixão, em Campo Grande, caminhoneiros que passariam por aquele trecho pegam desvio e entram no Bairro Los Angeles região sul da Capital. O tráfego intenso leva insegurança e transtorno aos moradores, principalmente no horário de saída dos alunos de três escolas e do Ceinf, do bairro.

“É muito perigoso, são muitos caminhões que passam aqui. As crianças que saem da escola acabam dividindo o espaço com eles. Deus me livre se acontece algo”, conta a cabeleireira Mikelly Salazar, moradora há três anos no bairro.

Em cinco minutos, pelo menos 40 caminhões passaram pela Rua Aucélio Souza Castro, no Jardim Uirapuru. Os moradores relatam que quando o tempo está seco o problema é ainda maior por conta da poeira que os caminhões levantam em algumas das ruas sem asfalto.

Na rua Mansour Contar, em frente a Escola Municipal Valdete Rosa da Silva, no Jardim das Meninas, a rua e calçada são estreitas e os alunos transitam a menos de meio metro dos caminhões.

Outra reclamação dos moradores é por conta das condições da pista. “O asfalto já é ruim e ainda vem um monte de caminhão para terminar de rachar a rua”, completa a cabeleireira.

Neuza Cabral e os filhos costumam ir ao mercado em frente a escola Valdete e precisam redobrar a atenção nos momentos em que os caminhoneiros pegam desvio pelo bairro. “Eu seguro na mão deles e não descuido um minuto. É um perigo danado”, relatou.

A interdição da via foi feita por catadores de materiais recicláveis que vivem próximo ao lixão da Capital. Eles reclamam que perderam a renda por conta do fechamento do aterro, em fevereiro. Alguns deles, que foram trabalhar para a Solurb, reclamam que agora foram demitidos.

A principal reivindicação é a reabertura da área de transição para a continuação da coleta de recicláveis. 

Veja também