Selviria Outubro
(67) 99826-0686
HPV - OUTUBRO

Enchentes produzem cenas cinematográficas em Campo Grande; Chácara dos Poderes e moreninhas sofrem

Prefeitura diz ter solucionado parte dos problemas

15 JAN 2018
Thiago de Souza
15h06min
Motorista e veículo quase foram levados pela correnteza Foto: Repórter Top

Apesar dos esforços do poder público, cada chuva forte que atinge Campo Grande produz cenas de cinema. Quem mora na Chácara dos Poderes e Moreninhas sofre com as enchentes, o que pode até terminar em morte.

Dos diversos pontos de alagamento e enchentes, existem regiões críticas conhecidas das autoridades, e principalmente da população. Entre elas estão a região da Rachid Neder; avenida Costa e Silva (frente a UFMS) e Avenida da Alto da Serra, nas moreninhas.

Na opinião do adestrador Tony Moreira, o problema na Chácara dos Poderes é a água da chuva que vem do Jardim Noroeste. Em 2017, duas chuvas fortes trouxeram pânico aos moradores da região. No dia 30 de novembro, sete homens tentaram desatolar uma caminhonete no meio da rua que virou 'rio'. O motorista se desesperou, mas conseguiu ser retirado do veículo. Tudo foi registrado em vídeo.

Tony relembra que após essa chuva, as duas entradas da localidade ficaram bloqueadas. Indignado no momento da enchente à época, ele questionou:

‘’Precisamos que a prefeitura venha aqui. Se alguém passar mal, como é que a ambulância vai entrar? Só passa de barco ou helicóptero’’, criticou.

No dia 17 de dezembro, a correnteza forte arrastou três carros, com crianças e idosos dentro. Os três veículos ficaram engavetados, e na ocasião até o Corpo de Bombeiros teve dificuldades em resgatar as vítimas.

Jovem usa boia nas moreninhas (Foto: Repórter Top)

Na Avenida Alto da Serra, nas moreninhas, um jovem brincou durante a enxurrada, ao descer a correnteza em uma boia improvisada com câmara de pneu de caminhão. A imagem é hilária, mas ao mesmo tempo mostra a força da água, que pode arrastar veículos e pessoas.

Avenida Rachid Neder alagada. (Foto: Repórter Top)

Na região norte, o problema fica por conta da Avenida Rachid Neder, especificamente no bairro São Francisco. O Córrego Segredo transbordou seguidas vezes no ano passado, e consequentemente a água arrasta veículos como se fossem de papel.

Soluções e promessas

De acordo com a prefeitura da Capital,  o Córrego Segredo passou por dragagem de suas represas, com retirada de 30 mil metros de cúbicos de material. Isso deverá ajudar  a regular o fluxo das águas, principalmente no local onde o Córrego Cascudo (bairro São Fransciso) desemboca no Segredo.

Prosa quase transbordou durante chuva. (Foto: Wesley Ortiz)

Para a região do Prosa, a solução adotada foi a construção de uma represa na Praça das Águas, em frente ao shopping Campo Grande. A capacidade do reservatório é de 22 mil metros cúbico de água, e está  prevista no Plano Diretor de Drenagem.

Moreninhas

Para 2018, segundo a prefeitura, estão programadas a retomada das obras e controle de enchentes no Bairro Cidade Morena.

Nova Campo Grande

Como parte do PAC Pavimentação está prevista a licitação da drenagem e pavimentação da primeira etapa do Nova Campo Grande,  bairro onde há problemas de alagamento, diz o poder Executivo.

A prefeitura destaca ainda a retomadas das obras  dos complexos Mata do Jacinto (A e B), que incluem a construção de uma bacia de detenção nos altos da Avenida Mato Grosso  com capacidade para 22 mil metros cúbicos.  Serão concluídas as obras de controle de erosão e drenagem no Córrego Sóter dentro do parque que leva o mesmo nome.

Outra ação divulgada é a limpeza das bocas de lobo, em média de três mil por mês.

 

Veja também