(67) 99826-0686
PMCG Novembro

Federação dos Professores está destruindo minha casa, denuncia morador

A Feterms afirma que a obra é legal e termina em março do ano que vem

10 NOV 2018
Dany Nascimento
13h30min
Foto: Reprodução

A construção da nova sede administrativa da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) iniciada em agosto deste ano já virou até caso de polícia, já que o morador de uma residência próxima do local afirma que está sendo afetado pelo tremor da construção.

O agente de saúde Pedro Costa de Oliveira Junior, 31 anos, afirma que vem enfrentando sérios problemas e alega que rachaduras começaram a aparecer em seu imóvel com a realização da obra. “Não ligamos do barulho, sabemos que toda obra tem barulho, isso é normal, mas nossas paredes começam a tremer. Eu fui lá falar com o pedreiro, ele ergueu ferramentas me ameaçando, eu acionei a Polícia Militar. Quando a guarnição chegou, ele tinha deixado o local”.

O morador afirma que um dos pedreiros foi até sua residência, mas alegou que q estrutura é velha e por isso estaria com rachaduras. “Ele desmereceu a minha casa, falou que as rachaduras aparecem porque a estrutura é velha, sendo que começou depois da obra. Quando fui com ele olhar, ele realmente constatou que tinha uma viga de concreto encostada na estrutura da minha casa e mandou retirar”.

Pedro alega que já tentou contato com o presidente da Federação, mas não obteve retorno. “Eu tentei falar com presidente, mas ele sempre está em horário de almoço ou viajando para o interior, mas nunca me atende. Não consigo nenhum retorno e estamos enfrentando caos. Eu moro com minha esposa no local, tanto eu quanto ela sabemos que toda obra tem barulho, nosso problema realmente é com o tremor. Eles até me bloquearam da página da Federação, porque eu pedia solução lá”.

De acordo com o agente de saúde, as obras são iniciadas às 6 horas. “Eles começam a mexer ali por volta das 6 horas. Eu escuto porque ainda nem sai para trabalhar. Param de mexer lá pelas 18 horas”.

FETEMS

O TopMídiaNews entrou em contato com o presidente da Federação, Jaime Teixeira, que afirma que Pedro é o único morador de um residencial de seis casas que reclama da obra. “Ele reclama do barulho, tem seis moradores ali e ele é o único que está reclamando. Não tem fundamento, a obra tem alvará, está sendo realizada de acordo com a lei. Não procede essa informação de tremor ou rachaduras”.

Questionado sobre o prazo para conclusão, o presidente afirma que a obra será realizada até março de 2019.

Veja também