conadhe
tjms
(67) 99826-0686

Mirando famoso 'gato de energia', Operação faz batida em 126 imóveis na Capital

Donos de casa de alto padrão e padaria foram autuados na manhã de hoje; responsáveis vão responder por crime

14 JUN 2017
Anna Gomes
11h06min
Foto: Anna Gomes
cidade-morena-interna1
Victor Hugo - 28 anos

Uma operação contra o furto de energia realizada pela empresa Energisa e pela Polícia Civil visa visitar pelo menos126 locais da região norte de Campo Grande, nesta quarta-feira (14). Entre casas e estabelecimentos, todos os lugares que passarão pelas 'batidas' supostamente estariam com os famosos 'gatos'.

De acordo com Paulo Roberto dos Santos, gerente da equipe de combate ao furto de energia elétrica da Energisa, dos 126 endereços  suspeitos de estarem furtando, 12 já foram confirmados e contam com a presença da perícia e da Polícia Civil.

Ainda segundo Paulo Roberto, diferente de outras cidades do Brasil, o conhecido 'gato' em Campo Grande não tem classe social, fato este que se torna diferente em outros locais do país que normalmente furto de energia acontece apenas em periferias.

Um exemplo foi a residência localizada na Rua Sebastião Taveira, no Bairro Monte Castelo. Nesta manhã, o imóvel de alto padrão estaria com um 'gato' e, apenas desta casa, o prejuízo para a empresa seria de R$ 18 mil em um ano.

O dono da casa, um administrador de empresas de 59 anos, destacou ficar assustado com toda situação. Ele diz que mora na residência há mais de uma década e não sabia sobre a suposta ligação clandestina.


                                            

Logo após a Rua Sebastião Taveira, a equipe foi até a Rua Sacramento, onde funciona uma padaria de alto padrão. Conforme a Energisa, neste endereço o prejuízo foi de R$ 50 mil em 20 meses.

O filho do dono do estabelecimento, de 34 anos, também diz não saber se existe algum 'gato'. Notificado pela segunda vez, ele diz que desta vez, estaria tudo certo e adianta que vai buscar seus direitos na Justiça.

Ao todo, 50 fiscais, seis peritos, dois delegados e quatro agentes trabalham nesta operação. De acordo com a Polícia Civil, além da multa, a pessoa que for flagrada com 'gato' responde pelo crime de furto.

Números

De acordo com Paulo, no ano passado, foram mais de 40 mil casos com ligações clandestinas, que somaram um prejuízo de R$ 100 milhões. Encontrados em todas as classes sociais, aproximadamente três mil 'gatos' localizados por mês em Campo Grande.

cidade-morena-interna2
nando viana

Veja também