(67) 99826-0686
Balanço PMCG fev

Greve dos bancários fecha 85 agências de Campo Grande e não tem prazo pra acabar

Das 120 agências de Campo Grande, 85 estão fechadas

8 SET 2016
Anna Gomes
15h04min
Foto: Geovanni Gomes/Arquivo

Os bancários de todo Brasil ainda continuam em greve por tempo indeterminado. A categoria está com os braços cruzados desde a última terça-feira (6), após rejeitarem a proposta de reajuste salarial da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), quando o índice proposto foi de 6,5%. Os trabalhadores reivindicam reajuste de 14,78%, sendo 5% de aumento real e 9,78% de correção da inflação.

Conforme o presidente do Sindicato dos Bancários de Campo Grande-MS, amanhã (9), haverá uma reunião em São Paulo com a Federação Nacional dos Bancos, onde uma nova proposta deve ser discutida. Após o encontro, assembleias acontecerão e a classe deve avaliar se a greve continua, ou não.

Ainda conforme o sindicato, das 120 agências de Campo Grande, 85 estão fechadas, ou seja, 71% da classe aderiu a paralisação e o número ainda pode aumentar com o passar dos dias.

A categoria está indignada com a proposta apresentada, pela Fenaban, já que os bancos lucraram R$ 29,7 bilhões somente no primeiro semestre deste ano.

Além do reajuste de 14,78% no salário e benefícios, a categoria pede: combate às metas abusivas e ao assédio moral; fim das demissões, ampliação das contratações, combate às terceirizações e à precarização das condições de trabalho; mais segurança nas agências bancárias e auxílio educação.

A categoria entregou a pauta de reivindicações no dia 9 de agosto. A data-base da categoria é setembro e a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) tem validade nacional.

 

 

Veja também