TJMS
re9
(67) 99826-0686

Marquinhos se reúne com comandante do CMO em busca de parceria para Capital

O prefeito eleito pediu parceria com Exército para atuação na saúde, educação e social

2 DEZ 2016
Dany Nascimento
07h39min
Foto: Divulgação

Eleito para comandar Campo Grande a partir de 2017, Marquinhos Trad (PSD) se reuniu com o comandante do Comando Militar do Oeste (CMO), general Gerson Menandro Garcia de  Freitas, com objetivo de firmar parceria entre o Exército Brasileiro e a prefeitura nos primeiros dias do mandato.

“Vim solicitar parceria do Exército na área social, de saúde, combate e prevenção a dengue e em todos os eventos que eles possam contribuir. Pedi que nós tenhamos uma reciprocidade e cooperação mutua em diversas ações, incluindo o combate a dengue, zika e chikungunya” explicou Marquinhos.

Após receber Marquinhos, o general Menandro destacou que é fundamental atuar com planejamento. “Estamos disponíveis para apoiar não só na campanha de combate ao aedes aegypti, mas também em outras campanhas. É importante ter este planejamento, não apenas combatendo efeitos, mas atuando nas causas, para evitar que eventualmente, ano sim e ano não, todo este quadro seja recorrente. Fazemos campanhas de médio e longo prazo para conscientização e nos anteciparmos a estes efeitos negativos”.

 Menandro ressalta que o Exército já apoia nas campanhas preventivas ou em atividades de remoção de entulhos e de conscientização casa a casa, para combate ao mosquito aedes aegypti e cogitou a participação em outras parcerias.

“Coloquei nossa equipe à disposição do prefeito não só nessa área, mas em várias outras que podemos fazer parceria. Seja na engenharia, na recuperação de vias urbanas, saúde, educação, esporte ou meio ambiente. Temos várias possibilidades. Independentemente do prefeito que ocupa ou partido político, o Exército é apolítico por tradição e vamos estender nossa mão amiga”, disse o general.

Diante disso, Marquinhos destaca que a cidade não pode esperar diante de uma troca de governos. “Os serviços não podem sofrer descontinuidade, porque trocam os governantes, a cidade não pode parar. Por isso, estamos fazendo diversas reuniões e o que tiver ao nosso alcance faremos para garantir uma transição tranquila, que garanta continuidade e início imediato da aplicação do nosso plano de governo”.

 

Veja também