(67) 99826-0686
PMCG IPTU 2019

Por causa da lama, moradores improvisam com sacola no pé para sair de casa no Campina Verde

Além da falta de asfalto e cascalhamento, moradores reclamam da falta de sinalização no bairro

13 JAN 2018
Dany Nascimento
15h15min
Foto: Wesley Ortiz

Moradores do bairro Campina Verde garantem que foram esquecidos pelo poder público e já não acreditam em melhoria. Basta caminhar pelas ruas para entender as reclamações dos moradores, já que as vias estão lotadas de buracos e a falta de sinalização também preocupa, principalmente àquelas famílias que tem crianças em casa.

O bairro dá acesso direto para a Avenida Guaicurus e o fluxo de veículos acaba sendo alto na região, deixando os moradores com receio. José Pauline Lima, 82 anos, diz que a região foi completamente esquecida pelo poder público e o bairro só piora.

“Aqui não temos mais nem o que falar, só tem problema e a prefeitura nem liga para a região. Aqui tem muito buraco, as ruas de terra estão cheias de buracos e é assim que vivemos aqui, nessa situação complicada. Falta asfalto, falta manutenção, falta tudo aqui”, diz o idoso.

Santhiago Rodrigues, 61 anos, destaca que prefere ficar de portões trancados do que correr o risco de ser atropelado na frente da casa. “Não posso sentar na frente da minha casa para ficar descansado, tomando um tereré porque as motos passam aqui com tudo. Eles vem ali da Guaicurus com tudo, é um perigo para quem tem criança”.

Questionado sobre cascalhamento na região, Santhiago afirma que há anos os moradores não sabem o que é ter uma rua cascalhada. “Faz muito tempo, não adianta nada, quando passam, vem a chuva e rapidinho deixa tudo aberto”.

Assim como Santhiago, Sonia Aparecida dos Santos, 54 anos, que reside há 29 anos no Campina Verde, diz que o lamaceiro bate em sua porta. “Sair aqui só com sacolinha no pé, porque a lama fica na nossa porta, as ruas estão diariamente nessa situação, não aguentamos mais conviver com isso. Pagamos imposto alto e o que temos é só lamaceiro”.

Com 30 anos na região, Maria Aparecida da Silva, 59 anos, relembra que, em época de eleição, muitos candidatos fazem questão de passar pelo bairro, criticar a situação das ruas, mas após ser eleito, ninguém volta. “Eles sabem que se voltar vão sujar o sapato caro, vão sair daqui vermelhos de barro, daí nem aparecem, só sabem prometer mesmo”.

O TopMídiaNews entrou em contato com a prefeitura da Capital, mas até o fechamento desta matéria, nenhuma resposta foi encaminhada.  

Veja também