erro medico
Assembleia a  04 a 18/12
(67) 99826-0686

Moradores do Tarsila do Amaral reclamam de 'noinhas' e falta de sinalização nas ruas

População relata que se sente ameaçada por grupos de usuários que se aglomeram nas ruas

8 OUT 2017
Dany Nascimento
18h10min
Foto: Dany Nascimento

Convivendo em uma região com pouco policiamento e acúmulo de usuários de droga, os moradores do bairro Tarsila do Amaral relatam que poucas vezes constatam a presença de policiais no bairro e que é frequente a aglomeração de usuários de entorpecentes pelas ruas.

De acordo com a população, caminhar durante a noite no Tarsila do Amaral é um mistério, pois o morador não tem certeza se retornará em segurança para a residência. De acordo com José Valdeci Citadin, 52 anos, muitos usuários se aglomeram pelas ruas e calçadas, deixando moradores intimidados.

“Aqui tem muita aglomeração de usuário e quase não tem policiamento. Fica perigoso, as pessoas tem medo de sair de casa porque não sabe se volta em segurança. A região é muito boa para morar, mas tem esse pequeno problema que é a aglomeração de usuários. Tem roubo de celulares do pessoal que fica no ponto de ônibus, é perigoso”, diz o morador.

Ele destaca ainda, que os grupos para fazer o uso de entorpecente são formados durante o dia, virando madrugadas pelas ruas. “Não precisa ser a noite para eles se formarem, de dia mesmo é só caminhar pelas ruas que os grupos estão formados para usar droga. É complicado isso”.

A dona de casa, Izaura dos Santos Rebello, 48 anos, diz que já teve a casa furtada e como levara, objetos de pequeno valor, ela acredita que a casa foi invadida por usuário que teria trocado o produto do furto por droga. “Eu tinha saído e quando voltei vi que a porta do fundo estava arrombava. Alguém entrou, mas levou coisas pequenas, panelas, caixa de som e tenho quase certeza que trocaram em boca de fumo. É complicado porque nossa segurança fica em risco, não dá nem para sair de casa”.

O comerciante Vanderlei Terra, 59 anos, que reside há 10 anos na região, afirmou ao TopMídiaNews que nunca teve problema com roubos ou assaltos e diferente dos outros moradores, acredita que o problema principal na região é a falta de sinalização de trânsito, que coloca a vida de crianças em risco. Conforme o morador, três crianças já foram atropeladas na frente de seu mercado.

“Eu não acho que temos problemas com roubos, acho que o que  falta mesmo é sinalização, não temos quebra-molas, sinalização porque que eu vi, três crianças foram atropeladas aqui na frente. O pessoal trafega em alta velocidade pelas ruas do bairro, eles não pensam e acabam atropelando uma criança, é complicado”, diz o comerciante.

 

Veja também