festival de reggae
erro medico
(67) 99826-0686

Na luta contra o câncer, um medicamento pode custar até R$ 40 mil

Além da dor e o cansaço do tratamento, pacientes ainda precisam sofrer com os altos custos dos medicamentos

13 NOV 2017
Anna Gomes
07h00min
Foto: Edemir Rodrigues

Além do desespero de ser diagnosticado com câncer, sem contar a dor e o cansaço do tratamento para vencer a doença, os pacientes ainda precisam também sofrer com os altos custos dos remédios, já que medicamentos de última geração podem custar no mercado convencional até R$ 40 mil uma única dose.

O alto custo da medicação é mais um obstáculo da dor de quem precisa lutar por um tratamento tão agressivo como a quimioterapia. Conforme o coordenador do setor de quimioterapia do Hospital Rosa Pedrossian, em Campo Grande, popularmente conhecido como Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS), Adalberto Alencar, o medicamento de alto custo é suportada pelo serviço financiado pelo Governo de MS, que atende aproximadamente 30 pacientes por dia, tanto da Capital quanto do interior do Estado.

Quando o hospital possui os medicamentos necessários é ótimo para o paciente, o pesadelo piora quando as doses necessárias para a quimioterapia faltam. Como já foi denunciado pelo TopMídiaNews em março deste ano. Relembre aqui.

Segundo publicado no site no Governo do Estado, Adalberto também explica que alguns pacientes fazem tratamentos extremamente caros que chegam a custar R$ 20mil, R$ 40 mil uma única dose. Outros medicamentos chegam a custar R$ 100 a dose, fato este que não deixa de ser caro, já que algumas pessoas precisam de várias doses por dia.

Ainda conforme o médico, o paciente chega ao hospital muito assustado para começar o tratamento, o que acaba abalando também o psicológico da pessoa. Para melhorar a situação do paciente nesse momento difícil, a instituição conta com um trabalho humano para os pacientes perceberem que o tratamento não é tão assustador e que a doença tem cura.

De acordo com Alencar, mais de 30% dos pacientes são do interior do Estado que, infelizmente, não disponibiliza o tratamento. A quimioterapia do HRMS faz parte da linha oncológica que disponibiliza os tratamentos de quimioterapia, oncologia e o Centro de Tratamento de Câncer Infantil (Cetoi).

Veja também