Selviria Outubro
(67) 99826-0686
HPV - OUTUBRO

Com festival de lama, Anápolis 'ganha título' de bairro mais abandonado de Campo Grande

Ruas da região estão intransitáveis e geram revolta da população

21 JAN 2018
Dany Nascimento
11h30min

Festival de lama: é assim que os moradores do bairro Jardim Anápolis classificam os últimos dias chuvosos na Capital. Algumas ruas da região não permitem a passagem de veículos, nem mesmo motocicletas, devido ao acúmulo de barro. Acidentes já foram registrados na região, devido à situação.

Para a idosa Abigail Valadão, que reside na região há mais de 27 anos, não adianta mais esbravejar e acreditar em mudança, porque ela não chega. “Eu acho que vou morrer e não vou ver essas ruas com asfalto. Muita gente promete, eu brigo desde a época do Zeca do PT, ouço promessas e agora eu não consigo mais sair de casa para ir brigar com prefeito e governador. Não adianta, isso aqui não vai mudar”.

A aposentada afirma que em época de campanha eleitoral, milhares de candidatos percorrem as ruas criticando a situação, prometendo mudanças. “Isso acontece sempre, promessas e mais promessas, uma mentira em cima da outra e no final, nada é feito”.

Assim como Abigail, Cosme Vieira dos Santos, 60 anos, ressalta que paga imposto para viver ‘como porco no meio da lama’. De acordo com Cosme, a lama é um dos problemas principais, mas outras situações também assombram os moradores.

“Aqui tudo está complicado, não temos iluminação pública, a noite é um breu, tudo escuro, ninguém enxerga nada, parece aquelas fazendas. Meus filhos vão para escola e voltam no último ônibus, é um perigo. Tem assalto nos pontos de ônibus, aqui é um problema”.


                                                          

A esposa de Cosme, Ramona Gonçalves, 48 anos, diz que não dorme enquanto os filhos não chegam da escola. “Eu tenho medo, eles querem roubar celular, ficam assaltando nos pontos de ônibus. Não durmo enquanto eles não chegam. Quando dá o horário, vou com meu marido para o ponto para buscar os meninos, daí depois eu deito”.

O TopMìdiaNews entrou em contato com a prefeitura da Capital, que afirmou que de acordo com a Sisep, “a manutenção das vias públicas não pavimentadas fica comprometida neste período chuva. A Secretaria de Serviços Públicos e Infraestrutura tem feito intervenções pontuais nos trechos mais críticos para garantir condições de trafegabilidade” 

Veja também