TJMS - Setembro
(67) 99826-0686

Emergência: com viaturas aos cacos, prefeitura usa veículos de apoio para desafogar atendimento

Com apenas três viaturas, Samu realizou cerca de 3,5 mil atendimentos só em junho

11 JUL 2018
Dany Nascimento
11h05min
Foto: Dany Nascimento

Diante do caos relatado por pacientes sobre a falta de viaturas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para atender acidentados na Capital, a prefeitura confirma que apenas duas viaturas de suporte básico e uma de atendimento avançado atuam diariamente na cidade.

De acordo com a prefeitura, a solicitação para que novas viaturas sejam disponibilizadas já foi encaminhada para o Ministério da Saúde, único responsável pela reposição dos veículos, enquanto o pátio da central serve de estacionamento para os veículos estragados.

“Para solucionar o problema, o SAMU 192 Campo Grande solicitou a reposição de nove viaturas por meio do termo de ‘desfazimento’ junto ao Ministério da Saúde e outras quatro viaturas atendem os pré-requisitos do termo: mais de 5 anos de uso ou a manutenção excede o valor de mercado da viatura. O município informou ao órgão federal a necessidade existente e aguarda a liberação de novas viaturas, em substituição às que estão no termo de desfazimento e/ou que atendam os pré-requisitos”, explica a prefeitura.

Apenas no mês de junho, o Samu realizou 2.800 atendimentos com as duas viaturas de suporte básico e 700 atendimentos com a viatura de atendimento avançado. “As viaturas rodaram nesse mês, pouco mais de 55 mil Km, dentro da média mensal. Para operacionalizar o atendimento, as viaturas estão em processo de manutenção, com previsão variável para reintrodução à frota, devido a complexidade dos consertos que são necessários, bem como o cumprimento da legislação vigente, que obriga  contratação por meio de ritos burocráticos, para que não seja cometida improbidade administrativa”.

Segundo a prefeitura, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) implantou o transporte de pacientes intra-hospitalar para casos que exigem transferência da UPA’s e CRS’s,  para os hospitais. “Este serviço desafoga as viaturas do SAMU 192, que ficam exclusivas para atendimento primário de urgência. A Sesau também tem solicitado o apoio de vários entes para que sejam atendidas as solicitações das trocas das viaturas. Entre eles, o apoio de deputados, por meio de emendas”.

Veja também