(67) 99826-0686

Vídeo: Em 'cruzamento da morte', moradores registram média de três acidentes por semana

Sinalização precária facilita acidentes, muitos com vítimas fatais

24 SET 2016
Anna Gomes
18h00min
Foto: André de Abreu
IPVA GOV

Cansados de presenciar os constantes acidentes no cruzamento das avenidas Barão de Itapetininga com a Ana Luiza de Souza, no Bairro Pioneiros, em Campo Grande, os moradores da região pedem um semáforo urgente no local que chega a registrar cerca de três acidentes por semana.

O comerciante Ailton Souza, 36, mora próximo ao cruzamento há pelo menos quatro anos e destaca que, durante esse tempo, já perdeu as contas de quantos acidentes presenciou, alguns fatais.

"Aqui nós chamamos de cruzamento da morte, já fizemos até um abaixo-assinado com mais de duas mil assinaturas dos moradores que buscam uma solução para o problema, mas até agora nada foi feito. Políticos dizem sempre que vão mudar e nos ajudar, mas tudo não passa de promessas", ressalta.

(Comerciante já perdeu as contas de quantos acidentes viu acontecer no cruzamento. Foto: André de Abreu)

O vendedor Márcio Rogério diz que as duas avenidas são de grande movimento, o problema é que parte da Barão de Itapetininga é preferencial, mas deixa de ser quando chega no cruzamento da Ana Luiza de Souza. O cruzamento possui uma precária sinalização, o que aumenta ainda mais as possibilidades de acidentes.

"Moro aqui há cerca de um ano e vi muita gente morrer, quem está de carro ainda não se machuca tanto, mas com os motociclistas, os acidentes quase sempre são fatais. Há menos de um mês, um jovem que estava em uma moto morreu", lembrou o vendedor.

(Vendedor destaca que cruzamento é confuso e atrapalha  condutores. Foto: André de Abreu)

O também comerciante Jader Santana, 32, possui uma conveniência bem na esquina do cruzamento. Ele mora no local há menos de dois meses e, mesmo em pouco tempo, já viu mortes e seu comércio já foi até 'invadido' por veículos.

 

(O comerciante relata que já teve prejuízos com os acidentes. Foto: André de Abreu)

"Uma vez, uma pessoa entrou com um carro no meu comércio, as paredes estão rachadas devido ao impacto da batida. Na última semana, a câmera de segurança do meu comércio registrou pelo menos três acidentes e fico preocupado com meus clientes que, conforme os carros batem, acabam invadindo a calçada da minha conveniência, que inclusive fica lotada de cadeiras. Costumo brincar que aqui é uma 'roleta russa', precisamos urgentemente de um semáforo".

Veja os vídeos:

Veja também