TJMS
re9
(67) 99826-0686

Pressionada, prefeitura paga contas atrasadas de impostos e aluguéis da Fundac

Aluguel do Arquivo Histórico de Campo Grande não era pago há um ano

17 OUT 2016
Diana Christie
11h15min
Foto: Arquivo/TopMídiaNews

A prefeitura de Campo Grande publicou, nesta segunda-feira (17), três extratos de reajustes de contas referentes ao pagamento de impostos e aluguéis atrasados dos prédios ocupados pela Fundac (Fundação Municipal de Cultura). Mesmo assim, algumas mudanças serão realizadas, pois os contratos não foram renovados por “desacordo de reajuste do valor de locação”.

De acordo com o Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), a prefeitura quitou dívida de R$ 43,5 mil referente ao IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) do imóvel situado a Rua Brasil, 464, Vila Marman, e R$ 20 mil do mesmo imposto referente ao prédio que abriga o Arquivo Histórico de Campo Grande. Os donos são, respectivamente, Alda Cezar Oliva e Nestor Lemes Barbosa.

Após o pagamento com juros e correções monetárias, ambos os proprietários dos imóveis concordaram expressamente em “nada mais reivindicar, em juízo ou fora dele, à jura de eventuais juros devidos, atualização monetária, reajustamento de preços, revisões de critérios contratuais e encargos fiscais”. Nestor Barbosa ainda recebeu R$ 60 mil referente aos aluguéis do prédio entre 01 de outubro de 2015 a 30 de setembro de 2016.

Ao todo, as dívidas somaram R$ 123,5 mil. A prefeitura informou que a sede da Fundac deve ser realocada para o Horto Florestal, mas não há uma data definida para a transferência. Já sobre o Arquivo Histórico, o município não se pronunciou. Nesta segunda-feira, foi publicado ainda o pagamento para a equipe da cantora Delinha, no valor de R$ 11,5 mil, por apresentação realizada por ela na Capital.

Veja também