Corrida Cassems
studio center
(67) 99826-0686

SED diz que instalação em coordenadorias regionais em escola é uma forma de 'economizar'

A secretaria alega reduzir custos, mas ainda não informou onde as atividades extracurriculares dos alunos podem acontecer

11 SET 2017
Anna Gomes
17h53min
Protesto realizado na manhã de hoje. Foto: Wesley Ortiz

Em resposta ao protesto realizado pelos alunos da Escola Estadual Hércules Maymone na manhã desta segunda-feira (11), A SED (Secretaria Estadual de Educação) destaca que nenhum estudante da escola vai precisar ser transferido para outro colégio, mas adianta que o prédio possibilita espaço para acomodar o Centro de Escolas Recolhidas e a Coordenadoria Regional de Educação de Campo Grande Capital.

Ainda de acordo com a SED, alguns ambientes estão sendo avaliados e readequados, buscando otimizar espaços e reduzir custos, mas a secretaria ainda não informou onde as atividades extracurriculares dos alunos podem acontecer.

Na manhã de hoje, cerca de cem alunos da escola fecharam o trânsito em protesto contra o fechamento de salas de aulas no colégio. Os estudantes fecharam por dez minutos o tráfego de veículos. Munidos com faixas e cartazes com dizeres “Luto pela educação”; “Quem fecha escola abre prisões”; e “Querem espaço. Coloquem papéis no aquário”.

Um dos alunos da escola disse que a Secretaria de Educação mandou um documento dizendo que iria ocupar algumas salas do terceiro piso da escola para instalação de arquivos e da coordenadoria regional de educação. Nessas salas acontecem aulas de dança, judô, tênis de mesa e artes. “Essas salas são equipadas para essas atividades. A sala de dança é toda espelhada e o chão próprio para isso. São equipadas para servir esses projetos”, disse.

Segundo o estudante a SED quer transferir essas atividades para salas que não são apropriadas e que alagam quando chove. “Os alunos ficam no contraturno para participar dessas aulas e ficar longe das ruas. A equipe de tênis de mesa é um dos melhores do Estado. Esses projetos vão fazer falta para os alunos”, destacou. 

A equipe de reportagem tentou entrar em contato com a SED, para saber onde os alunos poderiam praticar as atividades se acaso realmente o estado ocupar algumas salas, mas até o fechamento desta matéria nenhum telefonema foi atendido. 

Veja também