PMCG - 100 dias
(67) 99826-0686

Marquinhos diz que faltou ‘jogo de cintura’ e garante fim de lei que compromete tapa-buracos

Prefeito garantiu que legislação será revogada pela Câmara Municipal

8 JAN 2017
Diana Christie e Airton Raes
07h00min
Foto: Geovanni Gomes

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) voltou a fazer diversas críticas ao seu antecessor, Alcides Bernal (PP), e garantiu que a lei que proíbe a realização de serviços de tapa-buraco no período diurno, em vias de grande circulação de veículos, será revogada.

Marquinhos destacou que já entrou em um acordo com os vereadores e a regra deve ser revogada assim que a Câmara Municipal retornar do recesso legislativo, em fevereiro. Assim o município deve desistir de ação direta de inconstitucionalidade impetrada por Bernal contra a lei.

Segundo o prefeito, os contratos com as empresas que realizam o tapa-buraco não preveem esse tipo de serviço e o município não possui dinheiro em caixa para pagar custos extras gerados pelo adicional noturno previsto para trabalhadores que atuam durante a noite, conforme a legislação trabalhista.

Prefeito realizou vistoria no asfalto - Foto: Geovanni Gomes

Marquinhos ainda afirmou que “faltou jogo de cintura” para Alcides Bernal “dialogar e explicar a situação” aos parlamentares, quando o projeto de lei ainda estava em discussão. Também prometeu fazer diferente, já conversando com o presidente da Câmara Municipal, vereador João Rocha (PSDB).

Listando as primeiras medidas como prefeito de Campo Grande, Marquinhos também prometeu intensificar os serviços de tapa-buraco nos próximos dias. Segundo ele, seis equipes já estão atuando de forma emergencial e mais nove devem começar a trabalhar até o final de semana.

Veja também