(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

79% das vítimas de trânsito na Capital são homens, alerta estudo do Detran/MS

Acidente

30 OUT 2013
Ana Rita Chagas
09h50min
Foto: Geovanni Gomes

Levantamento  realizado pelo Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran/MS) afirma que 79% das vítimas  com maior gravidade  em acidentes nas vias públicas da Capital são homens que estão na faixa etária entre 18 e 25 anos de idade.  A informação foi dada nesta quarta-feira (30) pelo  assessor  de psicologia  no trânsito do Detran/MS,  Renan Junior, durante entrevista  concedida à Rádio FM 104.7.

De acordo com o assessor,  dos 26 aos 30 anos  é a segunda faixa etária em que tem mais acidente. " A gente tem alguns outros fatores que combinados  com isso podem explicar os números, que é a velocidade. A questão dos condutores que apresentam essa faixa etária é a falta de experiência", ressalta.

Pelos dados apresentados, um dos fatores relevantes que  impulsionam os acidentes de trânsito em Campo Grande é o grande número de motociclista nas vias  públicas seguido da  ingestão de bebidas alcoólicas. " A razão comportamental do excesso de velocidade é a questão do domínio  tempo . Na vida contemporânea  tempo é algo extremamente importante e as pessoas quando estão de posse dos seus veículos  utilizam  aquilo como objeto de poder, ou seja de comando", acrescenta.

Segundo Renan Junior,  Campo Grande também registra ocorrências significativas  de acidentes aos domingos, principalemnte no período da tarde.  Apesar da constatação, ele afirma que o número  de vítima fatais tem  reduzido.   "Em 2011  foram registradas 132   pessoas que faleceram,  no trânsito, já em  2012 tivemos 126  e nesse ano a gente tem notado uma diminuição. De janeiro a setembro  do  ano passado tivemos 80 óbitos. Em 2013, no mesmo período de 2012 tivemos 70 registros, ou seja, uma redução  de  15%", avalia.

Ações - Para conter os acidentes,  o comandante do Batalhão de Trânsito da Capital,  tenente coronel Joenildo   Teodoro de  Oliveira informou que haverá uma força conjunta  a ser realizada  no município que envolverá o Detran, Agetran e Bptran. "É importante trocar  informações  para traçar estratégias para controlar os problemas de transito", afirma.

Segundo o comandante, uma das ações de enfrentamento aos acidentes é aumentar o número de  radares móveis para fazer frente aos índices de ocorrências de vítimas fatais.

Veja também