(67) 99826-0686

Agetran promove reordenamento viário no trânsito do bairro Santo Amaro

Rua Gomes Freire foi transformada em mão única da Avenida Presidente Vargas até a Avenida Aeroporto

15 SET 2017
Da redação / PMCG
08h38min

Atendendo ao pedido dos moradores e diretores da Escola Municipal Santos Dumont e da Escola Especial Colibri, a Prefeitura de Campo Grande por meio da Agência Municipal de Transportes e Trânsito (Agetran) promove reordenamento viário transformando em mão única as Ruas Cristiano Machado e Rua Gomes Freire, no bairro Santo Amaro.

Nesta alteração de trânsito, a Rua Cristiano Machado terá mão única, partindo da Avenida Aeroporto até a Avenida Presidente Vargas.

Já a Rua Gomes Freire foi transformada em mão única da Avenida Presidente Vargas até a Avenida Aeroporto.

De acordo com o diretor de sinalização da Agetran, Sidinei Oshiro além da transformar as vias em mão única, elas estão recebendo sinalização horizontal e vertical.

“Para a boa orientação de motoristas e pedestres estamos colocando placas de PARE e reforçando a faixa da pista. Em frente das duas escolas a faixa de pedestre será reforçada.

Para o comerciante Neri Franco o reordenamento da Rua Cristiano Machado melhora o fluxo de veículos do local. “No meu comércio funciona o Bar e Restaurante e este trabalho favorece a nós comerciantes e os freqüentadores do estabelecimento.

A diretora da Escola Municipal Santos Dumont do Bairro Santo Amaro, Elaine Carvalho Munhoz, no qual a Rua Cristiano Machado passou a ser mão única fez um abaixo assinado com os moradores e pais dos alunos e teve a aprovação.

“Nossa Escola, a Santos Dumont atende 615, alunos do Pré ao Nono ano, de manhã e a tarde. Esta medida vai facilitar a entrada e saída dos estudantes. Para nós o mais importante é que os serviços estão sendo feitos e vai melhorar a segurança dos alunos”, comenta.

Para a diretora da Associação de Educação Especial Marcelo Takahashi, (Escola Especial Colibri), Maria Inês da Silva Nunes a mudança aumenta a segurança de entrada e saída no estabelecimento de ensino.

“Neste sentido da mão única ficou boa porque facilita entrada e a saída do passageiro do veiculo e garante a segurança do aluno. Para nós que trabalhamos com 180 crianças especiais, medidas como estas, ajudam muito”, finalizou.

Veja também