(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Ausência de pediatria continua sendo desafio nos postos de saúde

Pediatria

5 NOV 2013
Ana Rita Chagas
08h10min

A falta de médico pediatra, na maioria dos postos de saúde de Campo Grande tem dificultado a vida de pais que passam sufoco para socorrer os filhos. A diarista Joelma Esperança Marte,  teve de fazer uma romaria para conseguir atendimento para o pequeno Geovane Marte Pereira, de 8 anos. 

Segundo ela, durante cinco dias o menino apresentou vômitos e dor estomacal sem ter nenhum diagnóstico. “Fui até o Posto Guanandi, lá me disseram que não tinha pediatra. Depois foi até o do Bairro Buriti também não encontrei e quando cheguei na UPA da Vila Almeida me disseram que não poderiam atender porque também não tinha médico.
 

Joelma contou que ao levar o filho para o posto do Bairro Coronel Antonio, a criança  foi encaminhada para a Santa Casa, onde recebeu atendimento. “ Com muito cuasto, na Santa Casa consegui marcar a ultrassonografia que mostrou o resultado. Ainda bem que não era grave porque se fosse depender dos postos meu filho teria morrido por falta de atendimento”,desabafa.

Quem passou pela mesma situação, lamenta a deficiência nos atendimentos. “Há pelo menos dois anos a gente não tem médico pediatra no posto de saúde do Buriti e no Bonança é complicado. Quando a gente precisa de medicamento também não acha no posto e tem de comprar. É uma lastima” diz  a cuidadora de Lindalva Medeiros  da Silva,  que tem um filho de cindo anos.

Sem resposta- Procurada pela reportagem, a assessoria da prefeitura alegou que o problema se arrasta desde a administração do então prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) e que por conta disso não há previsão de contratação de pediatra para as referidas unidades de saúde da Capital. 

Veja também