TJMS
re9
(67) 99826-0686

Avaliado como péssimo, atendimento nos postos de saúde é tormento constante

Pacientes reclamam da demora para os atendimentos, além de falta de médicos e remédios nas Unidades Básicas de Saúde

16 OUT 2016
Kerolyn Araújo
18h01min
Foto: André de Abreu

Demora nos atendimentos, lotação, falta de médicos e remédios. Essa é a realidade que os moradores de Campo Grande precisam passar toda vez que é necessário ir até um posto de saúde da Capital.

Avaliando o setor de saúde da Capital como péssimo, a copeira Ana Alice Sales, 48 anos, disse que nunca consegue atendimento rápido no posto que mais frequenta, na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Universitário. "Já fiquei mais de três horas esperando por atendimento. Falta médico, falta remédio e nunca conseguimos marcar exames. A saúde pública está péssima", contou.

Em outra UBS, do outro lado da cidade, a reclamação é a mesma. Moradora do bairro Nova Lima, a dona de casa Janecir Marques Ratier, 39 anos, disse ao TopMídiaNews que a demora no atendimento e a falta de médicos é recorrente no posto de saúde do bairro Nova Bahia. "A situação está péssima. Além de não ter médicos, os funcionários do local são mal educados e não tratam as pessoas bem", ressaltou. 

Na semana passada, um leitor do TopMídiaNews denunciou que apenas um médico estava atendendo na Unidade de Pronto Atendimento (Upa) do Jardim Leblon. Na escala de plantão, haviam cinco médicos escalados. O paciente esperou mais de cinco horas para ser atendido.

A Prefeitura Municipal de Campo Grande informou todos os médicos escalados estavam trabalhando. 

 

Veja também