zé ramalho
RACIONAIS
(67) 99826-0686

Bebês ficam sem caderneta de vacinação e mães se revoltam

Ministério da Saúde teria atrasado impressão de documento

16 JUN 2017
Liziane Berrocal
11h30min

As mães que estão dando a luz não estão mais recebendo a caderneta de vacinação como era de costume entregar nas unidades de saúde. O motivo, segundo informado, é que agora, o Ministério da Saúde não imprime mais as cadernetas que trazem calendário de vacinas, gráficos de desenvolvimento e informações importantes para os responsáveis.

A técnica judiciário Michelle Dibo foi uma das que denunciou o descaso. “Desde que meu filho nasceu não poupei esforços para dar a ele a melhor assistência médica e me deparo com o descaso com as mães mais humildes. O ministério da saúde parou de fornecer as cadernetas de vacinação e acompanhamento de bebês. Quem quiser que mande imprimir e encadernar a sua, como eu fiz. Mas e quem não tem dinheiro?”, questiona. Ele deu à lua a um menino há pouco mais de um mês e imprimiu a caderneta em casa. 

Já Jacqueline Comper Amaro, mãe da pequena Zoey de dois meses, teve um pouco mais de sorte. Ela ganhou uma caderneta da pediatra da bebê. “Na maternidade me disseram que está em falta, e a pediatra tinha uma guardada, então ganhamos uma”, contou.

O mesmo aconteceu com Ana, que teve bebê no dia 8 de abril e tinha até mandado fazer uma capinha de caderneta. “Fui informada que o Ministério da Saúde não via mais fornecer a caderneta de vacinação e fui informada que nem poderia imprimir, e que receberia só a folha simples que foi entregue”, contou.

“Nem no site eu sabia que poderia imprimir”, disse. “É um absurdo, porque é um documento que carregamos a vida inteira e agora recebemos apenas uma folha de papel, que não tem proteção nenhuma e depois, você não consegue uma segunda via”, lamentou.

Michelle, que fez a denúncia, também aproveitou pata fazer um apelo. “Fica meu apelo às autoridades locais para que façam pressão para que isso se resolva”, apontou.

Cronograma

Em contato com os hospitais, apenas a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) respondeu aos questionamentos. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, o Ministério da Saúde (MS) atrasou o cronograma de distribuição das cadernetas e a Sesau está aguardando a regularização que estava em processo licitatório. A Santa Casa e a Maternidade Cândido Mariano não responderam ao e-mail enviado. 

 A reportagem solicitou orçamento para impressão e encadernação da referida caderneta que fica em média R$ 55 colorida e R$ 12 em impressão preto e branco. 

Quem quiser imprimir só clicar no link: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderneta_saude_crianca_menina.pdf

Veja também