TJMS
re9
(67) 99826-0686

Black Friday: consumidor vai às compras, mas diz que é preciso 'pesquisar bastante'

14 de julho e lojas de departamento tiveram movimento acima do normal

25 NOV 2016
Thiago de Souza
17h10min
Movimento na 14 de julho foi acima do normal na Black Friday Foto: Thiago de Souza

O movimento na rua 14 de julho neste dia de black friday (25) foi médio, com consumidores desconfiados em relação a ofertas, que a princípio são 'tentadoras'. Para o cliente, os eletroeletrônicos tem preços mais atraentes, com descontos que chegam até mil reais. 

A principal rua do comércio campo-grandense teve um cenário alterado nesta sexta-feira, por conta da campanha. Os tradicionais cartazes promocionais foram ampliados, e por todo o lado que se olhava havia a inscrição Black Friday, acompanhado da oferta em questão. Funcionários de lojas e até vendedores ambulantes falavam nas promoções e ostentavam camisetas da campanha. 

A doméstica Pâmela Benitez,25, estava no centro da cidade à procura de um tênis, mas o preço 'estava acima', segundo a mulher.   

''Pesquisar mesmo'', disse Regina Oliveira,39 em relação ao comportamento que o consumidor durante a campanha que começou nos Estados Unidos.

A auxiliar de laboratório comprou um sapato, mas não na promoção. A impressão dela é que, pelo menos em relação a roupas e calçados, as lojas dão descontos muito altos para produtos velhos, apenas para limpar o estoque. 

Na rua Dom Aquino, entre a 14 e a Rua Calógeras, o gerente de uma loja de calçados, Evanildo Francisco,33 celebrou o que a unidade vendeu até às 15h. ''Bom graças a Deus, até agora tá sendo compensativo'',  celebrou. Nesse comércio, segundo o gerente, os descontos variaram de 20% a 70%. O carro chefe, explicou, foi a sandália feminina com e sem salto. Cerca de 80 unidades desse modelo foram vendidos, de R$ 99 por R$ 49. 

(Anúncios com descontos eram vistos por todos os lados na 14 de Julho - Foto: Thiago de Souza)

A assistente Vanesa Castilho,36, não achou a TV que queria no preço que precisava. Quando chegou à loja disseram que a oferta de um televisor, de R$ 1.300 por R$ 999,00, era apenas para o site. Castilho então comprou uma outra televisão, mas de outra marca, mas que também saiu mais barato que o normal. A consumidora acha que as lojas estão cheias, mas porque o consumidor está pesquisando primeiro, e não obrigatoriamente comprando. 


(Loja de calçados deu até 70% de descontos durante a Black Friday - Foto: Thiago de Souza)

Em uma loja de departamentos  na Avenida Mato Grosso, no Jardim dos Estados, o movimento foi acima do normal, mas não chegou a lembrar aquelas imagens de empurra-empurra, que geralmente marcam esse dia de promoção. 

A tarde foi de bom negócio para Ricardo Higashi,43. O cliente carregava uma TV 40'' Samsung, que segundo ele saiu com R$ 300 de desconto. Outro televisor que caiu no gosto dos clientes nessa loja foi a TV LG 58'', que conforme anunciado pela loja, saiu de R$ 3.990,00 por R$ 2.990,00. Em menos de 10 minutos, quatro clientes saiam com uma caixa nas mãos. 

(Na loja de departamentos, TV de 40'' e 58'' foram as mais procuradas pelos consumidores - Foto: Thiago de Souza)

Alimentação 

As promoções da Black Friday atingiram também o setor de alimentação, em especial, redes de fast food na Capital. Um restaurante dentro de um shopping abriu as promoções desde a zero hora desta sexta e ofereceu para os primeiros mil pedidos de cartões-refeição, crédito adicional de R$ 25,00. 

Uma rede de fast food resolveu esticar a campanha para cinco dias, dando um sanduíche de graça para quem comprar o lanche tradicional da rede.  

Veja também