Corrida Cassems
studio center
(67) 99826-0686

Em protesto, agentes alertam que sistema penitenciário está sob ameaça

Categoria também sinalizou uma paralisação no dia 24 de setembro

12 SET 2017
Kerolyn Araújo e Amanda Amaral
17h35min
Foto: Wesley Ortiz

Aproximadamente 250 agentes penitenciários protestaram na tarde desta terça-feira (12) em frente à governadoria, no Parque dos Poderes. O grupo pediu pela valorização profissional, cumprimento do procolo de segurança, reajuste salarial, além de alertar que o sistema está sob ameaça.

O grupo decidiu fazer o protesto após uma reunião com a Secretaria de Administração (SAD), que não teve nenhum avanço nas negociações. Conforme os agentes, o governo ofereceu um reajuste de 2,94%, que não foi aceito pela categoria. Segundo eles, outras classes foram mais privilegiadas e não há igualdade de diálogo dentro do governo.

Conforme o presidente do Sindicado dos Agentes Penitenciários de Mato Grosso do Sul, André Luiz Garcia Santiago, além da questão salarial, os agentes também exigem mais atenção em relação a segurança. "É urgente que o governo dê atenção para a questão da segurança dos agentes. Hoje, sete servidores estão em ameaça direta e já foram decretados atentados em Coxim e Jardim", disse o sindicalista.

Segundo Santiago, hoje existem 1600 agentes penitenciários em Mato Grosso do Sul e uma população carcerária de quase 16 mil detentos. Isso significa que existe um agente para 66 presos. As normas de segurança indicam que o ideal seria um agente penitenciário para cada cinco detentos.

A categoria também mantém uma sinalização de paralisação no dia 24 de setembro. O governo tem até o dia 25 deste mês para dar um reposicionamento aos servidores.

''Não adianta contratar e realizar concursos sem prover também uma preparação, curso de formação aos agentes", fianalizou o sindicalista.

Veja também