(67) 99826-0686
ALMS NOVEMBRO/ DEZEMBRO

Dispositivo para evitar gravidez, DIU é oferecido de graça em hospitais de MS

SES diz que fila de espera é pequena; saiba mais detalhes sobre como ter acesso ao método contraceptivo

15 SET 2018
Dany Nascimento
18h10min
Foto: GeoVanni Gomes/TopMídiaNews

O acesso das mulheres ao contraceptivo dispositivo intrauterino - conhecido como DIU - é oferecido de forma gratuita através do SUS (Sistema Único de Saúde), em Mato Grosso do Sul. Conforme a Secretaria de Estado da Saúde de Mato Grosso do Sul, o governo oferece capacitação para que os médicos realizem o procedimento na rede, apesar que alguns profissionais recusam o procedimento.

A capacitação é oferecida uma vez por mês no Hospital Universitário. “Outros métodos orais, injetáveis e o DIU também estão disponíveis para todos os municípios. Hoje estamos capacitando todos os municípios que querem. Uma vez por mês, o HU abre agenda de capacitação do profissional médico para fazer inserção do DIU, teoricamente todos os municípios podem dar acesso às mulheres”.

De acordo com a secretaria, os enfermeiros também podem ser capacitados para realizar o procedimento, mas a classe médica resiste a essa proposta. “Oferecemos o DIU Pós-parto e pós-aborto em alguns hospitais, a proposta é que hospitais que atendam SUS tenham, mas precisamos que o profissional médico aceite. Não tem grande dificuldade na capacitação, precisa querer. Também as enfermeiras podem fazer inserção de DIU, mas ainda temos muita resistência da classe médica”.

Sobre as filas para receber o dispositivo, a secretaria garante que não existem longas esperas e os interessados devem se deslocar a um hospital para serem orientados sobre o procedimento.

DIU

A sigla DIU significa dispositivo intrauterino e se refere ao método contraceptivo em que uma pequena haste em forma de Y é colocada dentro do útero.

Esta pequena haste fica por um tempo dentro do útero (que varia de 5 a 10 anos) e libera substâncias que tornam o útero um local hostil para o espermatozoide, impedindo que ele fecunde o óvulo.

Existem dois tipos de DIU, o de Mirena e o de cobre:

DIU de cobre

O DIU de cobre, como o nome sugere, é uma haste revestida com este metal. Ele libera pequenas quantidades de cobre no útero, causando algumas alterações no endométrio (tecido que recobre a parte interna deste órgão), no muco e na motilidade das trompas. Ocorre uma reação inflamatória que não faz mal ao organismo, mas torna a região hostil ao espermatozoide.

O uso do DIU de cobre tem chances bem pequenas de gravidez (0,7%).

DIU de Mirena

Esse dispositivo, além de produzir reações inflamatórias no útero, possui em sua estrutura o hormônio progesterona. Esse é liberado aos poucos e uma pequena quantidade pode ser absorvida pela corrente sanguínea, porém, o hormônio restringe-se mais ao útero. Ela atua da mesma forma que o DIU de cobre, causando alterações no útero que impedem a gravidez.

Além disso, de acordo com a bula do DIU de Mirena, dois terços das mulheres que usam esse dispositivo apresentam um bloqueio da menstruação. As chances de engravidar usando este dispositivo são de 0,2%.

Veja também