(67) 99826-0686
Doacao orgaos - outubro

Estudantes de Medicina da UEMS estão sem aulas há 20 dias na Capital

Dificuldade na contratação teria motivado paralisação; retorno às aulas só em junho

16 MAI 2018
Celso Bejarano
17h00min
Foto: UEMS

Os 192 acadêmicos de Medicina da UEMS (Universidade do Estado de Mato Grosso do Sul), unidade de Campo Grande, estão sem aulas há pelo menos 20 dias.

A assessoria de imprensa da instituição suaviza a paralisação ao dizer, em comunicado, que “alunos de Medicina e professores participaram de mobilizações, no entanto, até o presente momento, não houve indicativo formal de greve”.

Em seguida, ainda na nota emitida pela universidade, admite-se a paralisação e aponta a razão disso.

“As aulas do curso de Medicina foram suspensas, temporariamente, mas por decisão do próprio Colegiado do Curso, órgão responsável pela supervisão das atividades didáticas do curso, por conta do período necessário à adaptação de novos professores que chegaram ao curso via convênios com o Hospital Regional e com as Secretarias de Saúde de Estado e do Município de Campo Grande”, diz o pronunciado.

A coordenação do curso afirma também que a “previsão é que as aulas retornem no início do próximo mês, junho, conforme acordado entre o Colegiado do Curso e a Reitoria da UEMS

Manifestação da universidade indica ainda “que há uma dificuldade na contratação de professores temporários para suprir as necessidades imediatas do curso de Medicina”. A primeira turma de Medicina ingressou na instituição em 2015, três anos atrás.

O comunicado revela também que, de acordo com a pró-reitoria de Ensino da Universidade, “já foram realizados consecutivos processos seletivos para contratação de professores temporários, mas em nenhum deles foi possível atender a demanda para contratação de profissionais habilitados a assumir a docência na graduação”.

Com isso, a gestão da universidade deliberou pelo processo de promoção do concurso público para a contratação de docentes efetivos, ao invés de temporários. O edital do certame foi publicado sexta-feira passada (11).

Veja também