(67) 99826-0686

Gordofóbica, professora ameaça processar e xinga jornalista que denunciou ofensas

Sem desistir do preconceito, Daniele faz 'arrependimento não arrependido'

7 JUN 2017
Liziane Berrocal
09h30min
Foto: Reprodução/Facebook

Em frente à escola onde leciona, a professora Daniele Gomes continuou reafirmando que “gordinhos são feios e doentes” e que não estão bem com autoestima. Comentando a matéria do TopMídiaNews, a educadora que trabalha com crianças ameaçou a jornalista Liziane Berrocal de processo, reafirmou o que ela chama de “convicções” e diz que não muda de opinião.

Durante onze minutos, a educadora continuou destilando palavras de preconceito contra gordos dizendo que o padrão de beleza é magro e que por isso muita gente se incomodava com ela.

“Bullying só atinge quem tem problemas”, disse ela, apesar de dar aulas para crianças e segundo a própria Semed, não ser o padrão para lidar com o assunto. Segundo Daniele, quem está bem com o próprio corpo, não se importaria com o que ela disse, mesmo que ela deixe claro isso para crianças.

Após a publicação da reportagem, Daniele também publicou imagens da conversa com a entrevista questionando o assunto, expondo o número de telefone da repórter e questionando o trabalho jornalístico. No vídeo, criticou a imprensa dizendo: “eu vou te processar, ah se vou”, em recado direcionado à jornalista responsável pela matéria.

Repercussão

As provocações continuaram nas redes sociais. Daniele afirmou que não apagaria nada e que aquela era uma “opinião e pronto”. Após vários comentários rechaçando suas atitudes e até mesmo alertando-a para os riscos que ela sofreria judicialmente por publicar uma conversa privada, a educadora e vendedora de Herbalife apagou as postagens, vídeos e prints com a conversa da repórter.

Os vídeos, no entanto, foram salvos por internautas e distribuídos em grupos de trocas de mensagens e páginas de humor.

Ela então postou em sua página um arrependimento “não arrependido” onde continua sustentando que a culpa foi da reportagem e que, na verdade, o que ela fala é “livre expressão” já que, para ela, pessoas gordas são feias e doentes. Segundo ela, não houve "discriminação" de ninguém e mais uma vez foi corrigida pelos erros de gramática que comete, mesmo sendo professora. 

Ainda assim, em momento nenhum ela pediu desculpas aos nutricionistas, profissionais que foram atacados várias vezes em suas postagens. Daniele se coloca como “coach em emagrecimento” por vender shakes para dietas restritivas.

O caso ganhou repercussão nacional com discussões em fóruns de combate ao preconceito e bullying. Na internet, alguns pais e mães de alunos começaram o movimento #ExoneraSemed para que a professora não lecione mais aulas. 

Assista ao vídeo:

Atualização 8/6/17, às 12h18

Posicionamento Herbalife

Em nota, a equipe Herbalife informou que não coaduna com a opinião da consultora. Veja: "Em relação ao caso noticiado na região de Campo Grande no dia 6 de junho, a Herbalife gostaria de esclarecer que repudia a atitude da Consultora Independente em questão, lamenta o fato ocorrido e está tomando as devidas tratativas".

Veja também