FAPEC
Assembleia a  04 a 18/12
(67) 99826-0686
Lets - emprego

Governo e Poder Judiciário iniciam reforma da 8ª escola pública com mão de obra prisional

A estimativa é que aproximadamente R$ 3 milhões já foram economizados nas reformas já concluídas das sete escolas

13 JUN 2017
Agepen
08h34min
Foto: Agepen

O projeto Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade iniciou nesta segunda-feira (12.6) a reforma da Escola Estadual Alice Nunes Zampierri, localizada na Vila Palmira, região do grande Santo Amaro, na Capital. Realizada com mão de obra de reeducandos do Centro Penal Agroindustrial da Gameleira (CPAIG), a obra está orçada em R$ 361 mil e envolverá 2,4 mil m² de área.

Atendendo atualmente a cerca de mil alunos nos ensinos fundamental e médio, esta é a oitava escola a ser reformada pelo projeto, que garante oportunidade de trabalho prisional, remição de pena, economia para a administração pública e alcance social. A estimativa é que aproximadamente R$ 3 milhões já foram economizados pelo Governo nas reformas já concluídas das sete escolas.

Realizado por meio de parceria entre o Governo do Estado, 2ª Vara de Execução Penal e Conselho da Comunidade, este projeto é conduzido pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e pela Secretaria de Estado de Educação (SED).

O Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade foi idealizado pelo juiz da 2ª Vara de Execuções Penais de Campo Grande, Albino Coimbra Neto, e utiliza recursos provenientes do desconto de 10% no salário pago a presos que trabalham na capital, instituído pelo magistrado. No total, R$ 310 mil serão utilizados para o custeio de material utilizado nesta obra. Outros R$ 51 mil serão investidos pela Secretaria de Educação para o pagamento e transporte dos internos que irão trabalhar na obra.

De acordo com o diretor do Centro Penal da Gameleira, Adiel Barbosa, a obra atende a projeto arquitetônico da SED e envolverá o trabalho de 15 a 25 reeducandos, que serão monitorados pelo agente penitenciário Sandro Roberto dos Santos. Durante os trabalhos na escola, os internos também irão passar por cursos de qualificação na área de construção civil, oferecidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Conforme o dirigente, será realizada reforma na parte estrutural, elétrica e hidráulica da escola, envolvendo pintura geral do prédio, instalação de cobertura no corredor de acesso à quadra de esporte e o pátio central, troca do forro, calçamento de toda área externa, reestruturação das salas de aula e parte administrativa, instalação de tubulação de gás na cozinha, de calha para captação da água da chuva e substituição de todo o sistema de iluminação. A portaria do prédio também será reestruturada, com a adequação de um espaço para os atendimentos externos separado do atendimento aos alunos.

Para o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, essa é uma parceria de sucesso que beneficia diretamente à sociedade, com forte apelo social, seja para o sistema penitenciário, já que qualifica e oportuniza trabalho aos custodiados, seja para melhores condições a professores e alunos das escolas beneficiadas.

A previsão é que a obra da Escola Estadual Alice Nunes Zampierri seja concluída em dois meses.

Veja também