(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Jovem de Nova Andradina apresenta projeto de pesquisa em Los Angeles (EUA)

Talento

30 OUT 2013
Da redação
13h30min
Foto: Arquivo Pessoal

O jovem sul-mato-grossense Leonardo Vasconcelos Lopes, formado em Técnico de Informática pelo Instituto Federal do Mato Grosso do Sul, unidade de Nova Andradina, do dia 20 a 25 de outubro, participou da 28º Mostra Internacional de Ciências e Tecnologias (Mostratec) na cidade de Novo Hamburgo  (RS).

 

A feira de ciência e tecnologia é de abrangência nacional, onde todas as Unidades Federativas são representadas e internacional, onde mais de 20 países são representados. O evento é realizado anualmente pela Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha e destina-se a apresentação de projetos de pesquisa em diversas áreas do conhecimento, realizados por jovens do Ensino Médio e da Educação Profissional de Nível Técnico.


No início do ano, Leonardo Lopes recebeu um prêmio na Febrace 11, o que garantiu sua participação na Mostratec. “Tinham 352 projetos na Mostratec, eu conheci gente do mundo todo, tive diversas experiências incríveis”, afirmou ele. Por causa do Enem, o Técnico em Informática teve de voltar para Nova Andradina antes da hora, porém, ao chegar em Congonhas e verificar o celular, ele se surpreendeu com diversas mensagens no celular. 

 

“Nem tinha me dado conta do que poderia ser, quando vi eram várias mensagens de parabéns dizendo que eu ia para a Intel ISEF que será em Los Angeles (EUA), esse prêmio é o mais cobiçado não só dessa feira como da Febrace também, que são as duas feiras no Brasil que credenciam para a Intel ISEF, não me contive em pleno aeroporto junto com uma amiga de Corumbá pulamos e gritamos comemorando, foi demais”, afirmou Leonardo.

 

Do Estado, apenas três projetos foram aprovados, um de Coxim, um de Corumbá e o de Leonardo, de Nova Andradina. Todos os projetos são do IFMS. “O primeiro prêmio foi o de excelência da Abric na quinta-feira (24) a noite. Agora é trabalhar duro no Projeto para Apresentar em Los Angeles e dar um jeito de praticar o inglês”, frisou ele.


O projeto de Leonardo tem como objetivo desenvolver um software e um aparelho no qual podemos localizar estrelas. O usuário escolhe uma estrela no software e através de um cálculo de coordenadas celestes descobrimos a posição atual da estrela em relação a posição do usuário, o software envia as coordenadas para o aparelho e o aparelho aponta um laser verde diretamente para estrela selecionada no software, esse laser tem uma particularidade de potência que faz com que o seu feixe seja visível. Através desse arcabouço pretendemos levar a observação astronômica para todo lugar que não possua um profissional capacitado para ministrar a noite de observação.


Fonte: Nova News

Veja também