(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

MS receberá mais de R$ 5 mi para intensificar ações contra dengue

Dengue

20 NOV 2013
Ana Rita Chagas
07h00min
Foto: Hédio Fazan

Mato Grosso do Sul receberá R$ 5.022.738,18, do Ministério da Saúde para massificar ações de combate a dengue na Capital e em municípios do interior.

Segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (19) pelo ministério, o estado registrou, até o término da pesquisa, realizada de 1º de outubro a 08 de novembro, 695 casos graves da doença e 34 óbitos. No comparativo apontado pelo LIRAa (Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti), em 2010  foram registrados 1792 casos graves da doença e em 2013 foram 42.

De acordo com a pesquisa, a cidade de Três Lagoas é a única que  apresenta risco de epidemia. A cada 100 imóveis pesquisados, quatro apresentaram criadouros. Conforme dados, outros 18 municípios estão em situação de alerta, em função do índice de infestação do mosquito. Campo Grande, por exemplo, está entre as 11 capitais do país em estado de alerta. Conforme dados apontados pelo LIRAa, os imóveis pesquisados, na Capital, apresentaram índices entre 1% e 3,9%  de infestação do mosquito  transmissor da doença.  

Criadouros - Além de ajudar os gestores a identificar os bairros em que há mais focos de reprodução do mosquito, o LIRAa também aponta o perfil destes criadouros. Segundo o levantamento, 37,5% dos focos estão em formas de armazenamento de água, 36,4% em espaços em que o lixo não está sendo manejado adequadamente e 27,9% em depósitos domiciliares. Desde o dia 16 de outubro, equipes do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) estão percorrendo diversos bairros da Capital que apresentaram números suspeitos de casos de dengue e focos de proliferação do mosquito transmissor da doença.  

Estudo - O novo mapa da dengue inclui 157 municípios brasileiros que estão em situação de risco para a doença, outros 525 estão em alerta e 633 cidades apresentaram índice satisfatório. 

Foto: Hédio Fazan
Foto: Hédio Fazan
Foto: Hédio FazanFoto: PMCG

Veja também