informe leilão
dr. hernia
(67) 99826-0686

Obra de R$ 385,9 mil, reforma do Imol de Campo Grande está paralisada

A instituição passava por obras para adequação às normas da Vigilância Sanitária

12 JUN 2017
Diana Christie
12h03min
Foto: Reprodução

A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) anunciou a paralisação da reforma do Imol (Instituto de Medicina e Odontológica Legal) de Campo Grande por um período de 120 dias. A instituição passa por obras para adequação às normas da Vigilância Sanitária. Segundo o extrato publicado no diário oficial do Estado desta quinta-feira (8), o prazo começou a contar em 9 de abril.

A necessidade de reforma foi denunciada no ano passado pelo Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul). De acordo com o sindicato, equipamentos de raio-x e mesas de necropsia estavam enferrujados, o ar-condicionado da sala de exames estava quebrado e não havia segurança nenhuma no prédio.

Situação denunciada pelo sindicato no ano passado - Foto: Repórter Top

Em fevereiro de 2016, o pai de uma vítima fatal chegou a invadir o Imol. “Ele não obedeceu as ordens dos peritos de aguardar na sala de espera. Entrou na sala de exames de necropsia e assistiu os peritos abrirem o corpo do filho. Nesses casos a família vai ao Imol com a emoção à flor da pele. E quer ter o familiar liberado com agilidade. Ninguém sabe que, à noite, fica um funcionário para liberar tudo”, contou uma testemunha.

O contrato para a reforma foi estimado em R$ 385.926,39. A empresa responsável pelo serviço é a Angra Construções Ltda.

Veja também