(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Orçamento Municipal prevê construção de dois conselhos tutelares

Deliberação

19 NOV 2013
Ana Rita Chagas
06h38min
Foto: Izaias Medeiros/Câmara de CG

Integrantes da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento da Câmara Municipal discutiram na noite de ontem (18) pontos relevantes sobre o Projeto de Lei que estima o orçamento para 2014, e o Projeto de Lei nº que dispõe sobre o PPA (Plano Plurianual) para o quadriênio de 2014 a 2017, ambos de autoria do Executivo Municipal.  Dentre as demandas contidas na proposta estão construção de postos de saúde, creches e escolas. Na oportunidade, a Secretaria Municipal de Assistência Social), Thais Helena, por exemplo, assegurou a construção de dois novos conselhos tutelares, na Capital, que segundo ela irão auxiliar na efetivação de "medidas socioeducativas, além de proteção básica com vários programas para a infância".

O secretário de Planejamento, Finanças e Controle, Wanderley Ben Hur da Silva, admitiu erros nas peças entregues ao Legislativo Municipal e culpou a “migração” dos sistemas da Prefeitura pelos equívocos. “Eu já admiti a culpa. Admito, como chefe da pasta, independente de quem quer que seja, de quem tenha feito isso. Cabe ao Executivo que corrija seus erros”, reconheceu. O secretário explicou, ainda, que inicialmente, seriam necessários R$ 5 bilhões, para atender todas as demandas, e por isso foi necessário fazer uma adequação, nas propostas. “As necessidades das secretarias giravam em torno de R$ 5 bi. Foram necessárias adequações de vários programas, e o Planejamento (Secretaria de Planejamento) só coordenou esse projeto. Todas as secretarias foram envolvidas diretamente”, garantiu.

Outro aspecto debatido durante a audiência foi a realização de ações para conter as enchentes nos bairros do município. De acordo com o secretário adjunto da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Sérgio Leal estão previstas obras de drenagem para a região do bairro Maria Aparecida Pedrossian, na saída de Campo Grande para Três Lagoas. As regiões sofrem  frequentemente com situações de alagamentos em tempos de chuva. “Queremos garantia para que essas obras sejam efetivadas”, cobrou Jânio Macedo, presidente da Associação dos Moradores do bairro.

Além dos secretários, a audiência pública reuniu representantes de diversos segmentos da sociedade, que serviu para tirar dúvidas de conselheiros regionais, que apresentaram emendas ao orçamento municipal. Com informações assessoria. 

Foto: Izaias Medeiros/Câmara de CG
Foto: Izaias Medeiros/Câmara de CG
Foto: Izaias Medeiros/Câmara de CGFoto: Izaías Medeiros/Câmara Municipal

Veja também