(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Para comerciantes do Los Angeles, policiamento tem de ser intensificado no período noturno

Reação

6 NOV 2013
Ana Rita Chagas
06h00min
Geovanni Gomes

Após o início da primeira ofensiva da Polícia Militar desencadeada no último dia 1° de novembro, no Los Angeles, ainda é possível perceber o anseio da população local. Segundo os moradores o alto índice de violência presenciado no bairro, não dispensa preocupação, apesar dos populares terem conhecimento da atuação policial. “É um avanço, mas esse policiamento já era para ter acontecido há muito tempo. Isso é uma preocupação de todos nós que somos vítimas indiretas dessa desordem”, disse o aposentado Ramão Lopes Machado, 70 anos.

Para a comerciante Suelene Cacilda, 38 anos, que já presenciou a atuação da PM, na região esta semana, a apreensão se estende aos horários. “É bom contarmos com a presença da polícia aqui, mas depois das sete da noite o bairro fica mais perigoso, eu acho que essa ação precisaria acontecer no período noturno, incansavelmente, assim sentiríamos muito mais seguros. Quanto mais polícia no bairro melhor pra gente”, afirma.  O garçon Adilson de Mello, 30 anos, também considera o período noturno, mais vulnerável para as ocorrências criminosas. " Meu vizinho foi roubado à noite, mas não teve nada de grave. A gente realmente precisa de segurança", acrescentou.

As situações de conflito chamam a atenção. Segundo os registros dos boletins de ocorrência da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), no mês de outubro, o bairro apresentou dois casos de homicídios, no mesmo dia.  “Eu já fui preso dentro do meu próprio estabelecimento e tive de me esconder para não ser atingido por tiros. Se há uma ação, espero que isso funcione porque até agora eu não vi nada de concreto”, acrescenta Araldo Gotthiel, de 48 anos, que há nove tem um estabelecimento comercial no bairro.

Monitoramento - De acordo com a assessoria da Polícia Militar, a região do Los Angeles foi selecionada pela PM para receber um monitoramento de câmaras que serão instaladas em pontos estratégicos do bairro. A iniciativa integra uma parceria entre os governos federal e estadual.Conforme a assessoria, a data e os locais ainda estão sendo definidos.


O anúncio sobre a atuação ostensiva da PM, na região foi feito pelo comandante da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul Coronel Carlos Alberto David dos Santos, na semana passada. Na oportunidade, o comandante da PM informou que a iniciativa foi tomada a partir de estudos realizados sobre as regiões que apresentam alto índice de periculosidade, na Capital. Locais como Paulo Coelho Machado, Mário Covas e outros também irão receber especial atuação da PM. Os policiais que estão auxiliando na segurança da região também estão passando por um curso de capacitação na Capital. 

Veja também