IPVA GOV
(67) 99826-0686

Reaberto, CRS Guanandy virou centro especializado em crianças

CRS foi fechado no primeiro semestre de 2015, após inauguração da Upa do Jardim Leblon

10 OUT 2016
Kerolyn Araújo
14h55min
Foto: André de Abreu

O CRS (Centro Regional de Saúde) do bairro Guanandy, fechado no primeiro semestre de 2015 após a inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (Upa) do Jardim Leblon, reabriu no último 31 de agosto e se tornou um Centro de Especialidades Infantil (Cei), incluindo um Centro de Apoio Psicossocial Infantil (CAPSInfantil).

Conforme informações da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), o Centro de Especialidades Infantil funciona de segunda a sábado, das 7h às 21h. Para ser atendida no local, a criança deve ter encaminhamento de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF).

O espaço tem capacidade para atender cinco mil crianças por mês e conta com uma equipe formada por um enfermeiro por plantão; dois técnicos de enfermagem; quatro administrativos; dois assistentes sociais, além de especialistas pediátricos como cirurgiões, otorrinolaringologista, endocrinologista, neurologista, reumatologista, nefrologista, alergista e acupunturista. 

Centro de Apoio Psicossocial Infantil

No mesmo prédio também funciona o Centro de Apoio Psicossocial Infantil (Caps), que atende em média 615 crianças por mês.

No local são oferecidos diversos atendimentos, entre eles oficinas. O público-alvo são crianças e adolescentes que sofrem de transtornos mentais, vítimas de violência doméstica, sexual, álcool, drogas ou de demanda judicial de internos das Unidades Educacionais de Internação (Unei).

Os pacientes passam pela triagem e são agendados para consultas com clínicos pediátricos, psiquiatras, psicólogos, terapeutas, fonoaudiólogos e assistentes sociais.

Para ir ao local não é necessário ter algum tipo de encaminhamento. Os atendimentos são realizados de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h.

A equipe é formada por médicos pediatras, clínicos gerais, terapeutas, fonoaudiólogos, assistentes sociais, psicólogos, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Veja também