TJMS
re9
(67) 99826-0686

HU-UFGD é selecionado para integrar projeto nacional de segurança do paciente

A iniciativa tem como finalidade proporcionar a qualificação do cuidado em estabelecimentos de saúde

25 NOV 2016
HU-UFGD
13h21min
Foto: HU-UFGD

Selecionado entre mais de 80 unidades de saúde de todo o País, o Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD) é uma das 15 instituições que receberá, em 2017, o Projeto Paciente Seguro – Implantação do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), do Ministério da Saúde.

A iniciativa tem como finalidade proporcionar a qualificação do cuidado em estabelecimentos de saúde, com o desenvolvimento de ferramentas de gestão, educação e práticas compartilhadas voltadas à segurança do paciente.

Entre as instituições que irão participar do programa, estão hospitais públicos e filantrópicos, sendo que os requisitos são: possuir mais de 100 leitos, dispor de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), realizar procedimentos de alta complexidade e ser referência regional. No Centro-Oeste, além do HU-UFGD, foi selecionado o Hospital Regional da Asa Norte, de Brasília (DF).

Paciente Seguro

O projeto, lançado ontem (23), será coordenado pelo Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), que recebeu a demanda do Ministério da Saúde por intermédio do Escritório de Projetos do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), que permite o desenvolvimento de ações nas áreas de gestão, educação, assistência e pesquisa.

Na segunda-feira (21), a médica Elenara Ribas, líder do projeto no Moinhos de Vento, esteve em Dourados para apresentar a ação a um grupo de gestores do HU-UFGD, que, por sua vez, participaram do evento de lançamento e assinatura do projeto, na capital gaúcha.

 “Prestaremos apoio direto às instituições participantes no processo de implantação das ações. Desenvolveremos profissionais com competências para executar ciclos de melhoria contínua em suas instituições, mantendo assim a cultura de segurança e qualidade, mesmo após o fim do projeto”, ressalta a profissional.

Núcleo de Segurança do Paciente

Uma das primeiras medidas do Programa Nacional de Segurança do Paciente é a obrigatoriedade de todos os hospitais criarem Núcleos de Segurança do Paciente (NSP). No HU, o setor já existe desde 2014, em conformidade com a Portaria 529/2013, que instituiu o PNSP, configurando-se em uma das primeiras instituições da região a adotar as medidas de segurança conforme as normas.

Segurança do paciente

O tema diz respeito a um conjunto de medidas que devem ser desenvolvidas, aprimoradas e aplicadas em todas as unidades de saúde para que o paciente não sofra incidentes adversos durante seu atendimento, situações que em todos os sistemas de saúde do mundo ocasionam elevada mortalidade.

Elencados pela Organização Mundial da Saúde, seis passos devem ser aplicados como metas para a minimização de riscos aos usuários: a correta identificação do paciente, a efetiva comunicação entre os profissionais de saúde, a melhoria da segurança na prescrição, no uso e na administração de medicamentos, a realização de cirurgia segura em local, procedimento e paciente corretos, a higienização das mãos para evitar infecções e a redução do risco de quedas e lesões por pressão nos pacientes.

No HU-UFGD, todos os itens vêm sendo trabalhados com o aprimoramento diário, tanto no investimento físico, como na formação continuada dos colaboradores e na realização de atividades educativas.

No quesito identificação, todo paciente internado no hospital recebe pulseira com seus dados e tem o leito identificado de forma padronizada, além de identificação adesiva na roupa e na maca do centro cirúrgico.

Quanto à administração de medicamentos, houve grande melhoria no fluxo de trabalho da Unidade de Dispensação Farmacêutica com o investimento em uma máquina unitarizadora, que identifica clara e objetivamente os medicamentos e possibilita a separação de doses unitárias por paciente.

No centro cirúrgico, passou a ser obedecido o protocolo de cirurgia segura, pelo qual os profissionais participantes do procedimento realizam checklists cirúrgico e de materiais e equipamentos, controles de recuperação pós-anestésica (RPA) e, além das medidas já tomadas para a identificação, a checagem dos dados do paciente em sala cirúrgica (time out), com o intuito de garantir a máxima segurança pré, intra e pós-operação.

Nos itens que dizem respeito à redução dos riscos de infecções associadas aos cuidados por meio da higienização das mãos e dos riscos de lesão por pressão e por quedas, o HU-UFGD tem trabalhado efetivamente, através da atuação de várias comissões, em atividades educativas visando trabalhadores e usuários. Campanhas periódicas, em datas como Dia Mundial da Higienização das Mãos e Dia Mundial da Prevenção de Úlceras por Pressão, vêm sendo colocadas em prática com grande aceitação da comunidade hospitalar.

E como forma de orientar os profissionais de saúde a melhorar seus processos de comunicação, a atuação da Comissão de Revisão de Prontuários visa reduzir falhas, incorreções e demoras no preenchimento de prontuários, com finalidade de reduzir o risco de erro na conduta durante a internação.

Veja também