(67) 99826-0686
PMCG Janeiro
COLUNA

Top Play

Games, geeks, diversão e muito mais

Estado na contramão da educação

Na campanha prometem investir em educação, na prática torturam seu filho em um péssimo sistema e lotam por economia.

21 DEZ 2018
Bioclasta
09h00min

Hoje foi anunciado que mais uma escola encerra suas atividades.

O papo é sempre o mesmo, ainda que o entendimento seja um pouco mais complexo que o convencional. Enquanto o Estado diz que faz o encerramento para conter gastos, e mostra dados de presença e aprovação, prova de uma vez por todas que não tem qualquer entendimento do que é bom para educação.

Caso sua memória não seja das piores, vai lembrar que tanto governo federal quanto o estadual, prometeram em suas campanhas o investimento massivo em Educação, que além de não ser feito, ainda toma o rumo contrário.

Digo que isso é contramão, porque mais escolas deveriam ser abertas, e não o contrário. Hoje em dia, é comum que tenhamos escolas com poucas salas, mas todas elas abarrotadas de alunos. Isso não dá certo, nunca deu, e vai continuar sendo um problema.

Se tens dúvida do ponto, questione qualquer aluno que estude em escola pública e verifique a qualidade do ensino. Você pode alegar uma série de fatores que influenciam isso, mas não dá pra ignorar que é impossível educar e ensinar alguém numa sala abarrotada, mal ventilada e com quarenta moleques numa tarde de 39° graus de temperatura.
Paulo Freire tem sido saco de pancada dos formados em Whatsapp que nunca leram nada sobre sua metodologia e o acusam de ter destruído a educação, mas sua metodologia propõe por exemplo turmas reduzidas para que o professor possa atender as necessidades particulares de cada aluno.

Sim, não é um absurdo considerarmos professores com salários dignos e cargas horárias de 20 horas semanais em turmas reduzidas (não mais que 15 alunos). Assim teríamos um salto gigantesco na qualidade da educação, e atenderíamos demandas antigas de alunos, professores e pais. 

O mais assustador de tudo isso, é ver gente batendo palma para o fechamento de escolas, quem diabos fica feliz com uma tragédia dessas? 

Vivemos tempos sombrios, não só na educação... mas é ela que vai refletir em nosso futuro.

Veja também