TJMS - Setembro
(67) 99826-0686
COLUNA

Pelos Cotovelos

Mercados dão golpe e vendem produtos vencidos pra ferrar população e lucrar mais

Na gana desenfreada pelo lucro, eles se arriscam até a tomar multas milionárias

10 JUL 2018
Diana Christie e Vinícius Squinelo
23h00min

Parece que tudo no Brasil tem um esquema pra ferrar o consumidor e lucrar nas costas dos outros. Mais um péssimo exemplo vem de parte dos mercados aqui de Mato Grosso do Sul. Na gana desenfreada pelo lucro, eles se arriscam até a tomar multas milionárias, mas seguem vendendo produtos fora do prazo de validade pra população. E quem não está esperto pode mesmo é sair prejudicado.

Exemplo

Lu Souza, de Campo Grande, por exemplo, denunciou a venda de frangos vencidos no Atacadão. No dia 7 de julho, ela postou “Alô Procon, Atacadão vende frango, vencido. Tá na hora de fazer arrastão nesse locais que vendem produtos por atacado”. Ela tirou, inclusive, a foto, que está na capa deste Falando Pelos Cotovelos.

Jeitinho

Em conversa em off com o TopMídiaNews, um fiscal explicou como funciona o jeito de mercadistas pensarem. “Olha, a distribuidora tem faixas de valores, que são menores quando os produtos, qualquer que sejam, estão perto de vencer. Então os mercados arriscam, compram uma quantidade de produtos bem próximos do vencimento pagando menos, e colocam pra vender, arriscando vender produtos vencidos, mas aumentando e muito a margem de lucro”, explicou durante café da manhã em padaria do Carandá Bosque.

Dificuldade

Uma das dificuldades de ir ao mercado é saber onde ficam as informações sobre lote e validade. Cada marca e/ou empresa coloca num local diferente. Uma zona.

Autoridades

Pensando no dado acima, o deputado federal por MS, Fábio Trad (PSD), propôs na Câmara dos Deputados Projeto de Lei que padroniza onde ficam as informações. A longo prazo seria uma grande conquista. Ótima proposta do deputado!

Iniciativas do bem

Falando em projetos benéficos para a população, foi sancionada a Lei que autoriza a criação do programa “Arte com Pneus”. O projeto desenvolvido por detentos do Sistema Penitenciário reutiliza pneus velhos para a confecção de brinquedos para parques infantis nos Ceinfs (Centros de Educação Infantil) da Capital, gerando economia de 69% na confecção de brinquedos.

Veja também