(67) 99826-0686
ALMS NOVEMBRO/ DEZEMBRO
COLUNA

Tiro Livre

Salário de R$ 40 mil e academia pra juízes: a MAMATA não acaba nunca

Cadê a revolta nas ruas? Nas redes sociais? No País das castas, silêncio é seletivo

8 NOV 2018
Vinícius Squinelo
09h00min

A tal crise financeira que afeta, teoricamente, todo o Brasil está bem longe do judiciário, talvez a nossa mais alta casta social. Nesta quarta-feira, em votação surpresa, o Congresso Nacional aprovou reajuste de 16% para ministros do Supremo Tribunal Federal, elevando o salário dos magnata as 40 mil reais, e gerando um efeito cascata em todo serviço público, que vai custar bilhões aos cofres da nação.

O salário, é claro, não leva em conta os muitos benefícios para a casta judiciária. Mesmo assim, com um salário 45 vezes maior que o mínimo, o recém-empossado presidente do STF, Dias Toffoli, teve a CARA DE PAU de soltar a seguinte frase: “agora podemos enfrentar o problema do auxílio-moradia”.

O benefício de R$ 4,7 mil é pago a todos os integrantes do judiciário, mesmo aquele com casas próprias. Afinal, um servidor que ganha mais de 20, 30 mil reais não tem condição de pagar uma casa né? Um aluguel? 

Isso sem contar outros auxílios, desde transporte até, pasme, auxílio terno. Afinal, roupas andam caras não é mesmo...

E tem mais. Agora o Judiciário tem direito até a academia e treinos personalizados grátis! O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro gastou 5 milhões de reais com contrato para dar esse serviço a seus magistrados. Medida que o Conselho Nacional de Justiça decidiu não investigar (quem vigia os vigilantes?).

Enquanto a população sofre, tem juízes aqui mesmo em Mato Grosso do Sul, que ganham mensalmente valores superiores a 100 mil reais líquidos. Repetindo: cem mil reais!

Mesmo assim, com tudo isso, as ruas e redes sociais estão tranquilas. No país das castas, as denúncias e o próprio silêncio são seletivos.

Gostou? Curta, comente e compartilhe! Quer enviar críticas, xingamentos ou boas ideias: mande para o e-mail vinisquinelo@gmail.com


(foto de capa: Pixabay)

 

Veja também