Águas
Corrida Cassems
(67) 99826-0686

Com clássico repertório de chamamé, estudante de 11 anos vence 1º prêmio Helena Meirelles

Roaldo Alexandre interpretou a música Gaivota Pantaneira para mais de 800 pessoas

10 AGO 2017
Redação/PMCG
14h08min
Foto: Reprodução

O estudante Roaldo Alexandre Pereira de Ávila, de 11 anos, foi o vencedor da primeira edição do Prêmio de Música Instrumental “Helena Meirelles” com a conquista do primeiro lugar com uma interpretação emocionante da música “Gaivota Pantaneira”, de Gerson Douglas.  A premiação aconteceu na quarta-feira (9) no Teatro Glauce Rocha, em Campo Grande, sendo prestigiada por um público de mais de 800 pessoas.

Estudante do 6° ano da escola municipal Oito de Dezembro e morador da região rural, na Fazenda Dois Corações, divisa com o município de Nova Alvorada, o pequeno Roaldo aprendeu desde cedo a tocar acordeon.

“Eu comecei a tocar com quatro anos de idade, quando meu pai me deu um acordeon de oito baixos e me ensinou algumas coisas. Passei a me esforçar para aprender”, contou.

Roaldo contou que sua primeira apresentação veio através de um convite feito por uma amiga da família, para tocar no aniversário dela em troca de cachê de 50 reais, o primeiro de sua vida. “Minha mãe cantou os parabéns e eu toquei em nota de sol maior”, lembrou.

O estudante comentou que seu sonho é seguir carreira na área musical e que seus pais o incentivam, levando-o para se apresentar em eventos. Roaldo é fã de chamamé e conta que suas referências são os músicos Dino Rocha, Maninho, Gregório e o maestro Marinho, que sempre ensina algumas dicas.

O segundo lugar ficou com os alunos Jhonatan Borges de Carvalho e Jordani Ririá Moraes da Silva, que interpretaram a música “Anunciação”, de Alceu Valença, ao som de flauta e violão. Os dois estudam na escola José Mauro Messias. Já a terceira colocação ficou com um grupo formado por cinco alunos da escola Tertuliano Meireles. Rafael Campos, Ana Julia Menezes Arantes, Moisés Soares, Pedro Henrique Ávila Santos e Renato de Oliveira Maciel apresentaram no violão e percussão, a canção “Cath e Release”, de Matt Simons.

Prêmio de Música

A festa da premiação contou com um público de mais de 800 pessoas, formado por alunos, professores e diretores da Rede Municipal, que também levaram suas torcidas. Ao todo, 14 escolas municipais participaram do projeto. O evento fez uma homenagem a uma das maiores instrumentistas do mundo, Helena Meirelles, que foi escolhida em 1993 pela revista Guitar Player como uma das “100 mais” por sua atuação nas violas de 6, 8, 10 e 12 cordas.  Este ano, ela completaria 93 anos.

As unidades escolares finalistas para a disputa foram Domingos Gonçalves Gomes; Dr. Eduardo Olímpio Machado; Escola de Tempo Integral professora Ana Lúcia de Oliveira Batista; Major Aviador Y-Juca Pirama; Dr. Tertuliano Meirelles. Danda Nunes; Vanderlei Rosa; Oneida Ramos; Frederico Soares; Elizabel Maria Gomes Salles e José Mauro Messias.

A abertura do evento contou com a apresentação da Orquestra Sinfônica de Campo Grande, regida pelo maestro Eduardo Martinelli que levou para o público infantil, músicas instrumentais com temas de desenhos e filmes.

“São iniciativas como essa que mostram que há coisas que só mesmo a escola pode oferecer. É um modo de fazer música diferente, que proporciona uma democracia intelectual maior para as crianças e para a plateia”, afirmou o maestro. 

O prêmio foi organizado pela DEAC (Divisão de Esporte Arte e Cultura), da Secretaria Municipal de Educação.

Aprendizagem

Para a superintendente de Gestão das Políticas Educacionais, Carla Brito, que representou a secretária municipal de Educação Ilza Mateus, o projeto complementa a aprendizagem do aluno. “A criança quando desenvolve essa sensibilidade para as artes de modo geral se torna uma criança mais calma e isso ajuda muito no seu desenvolvimento cognitivo”, disse.

O chefe da Divisão de Esporte, Arte e Cultura, Marcos Lopes acredita que o projeto pode apontar talentos da música. “Foi um momento maravilhoso, as escolas estão de parabéns. É de projetos assim que saem grandes artistas e aqui tiveram oportunidade de mostrar seu talento e divulgar que tem capacidade”, afirmou.

Premiação

O primeiro lugar ganhou um vale-presente no valor de R$ 100,00. O segundo colocado, um vale-presente no valor de R$ 60,00 e o terceiro lugar recebeu vale-presente no valor de R$ 40,00. Os vale-presentes serão trocados em lojas de instrumentos musicais indicadas pela coordenação do Prêmio.

cultura-interna2
zé ramalho

Veja também