burguer fest
tjms
(67) 99826-0686

Exaltando a fauna sul-mato-grossense, artista plástico homenageia Estado com obras e painéis

Nos 40 anos de MS, Cleir exalta seu amor pelo Estado

10 OUT 2017
UNA Assessoria de Comunicação
18h46min
Foto: UNA Assessoria de Comunicação
cultura-interna1
Victor Hugo - 28 anos

Com beleza ímpar, aliando desenvolvimento e sintonia com a natureza, Mato Grosso do Sul completa 40 anos neste dia 11 de outubro. Entre as principais caraterísticas do Estado estão a fauna e flora sempre presentes no cotidiano da população, transformando os 79 municípios em extensão do Pantanal dentro das cidades.

Apaixonado pela natureza sul-mato-grossense, o artista plástico Cleir se consagrou como um dos mais ávidos defensores do Estado por meio da arte. Sempre homenageando as riquezas naturais, exalta o que há de mais belo por meio de suas obras.

“Para mim é um privilégio, uma dádiva eu diria, de certo modo fazer parte da história do Estado que nasci e que amo. Tento transmitir, por meio das obras, a mensagem do quanto nosso Estado é rico, tanto culturalmente quanto com essa natureza única. Vemos Mato Grosso do Sul crescer com suas indústrias, o agronegócio, mas nada supera a riqueza do ser humano, essa miscigenação que torna essa terra tão encantadora e inspiradora”, revela Cleir.

Sua primeira obra, o painel da onça-pintada, de 1994 e exposto no alto de um prédio na avenida Afonso Pena, por anos encantou quem passava pela principal via da Capital. Após 22 anos o painel foi pintado e a obra deixou de existir.

Seu amor e dedicação em seguida renderam em outros 27 trabalhos por todo Estado. Além de obras em Campo Grande, Cleir conta com esculturas e painéis em Dourados, Corumbá, Aquidauana, Bonito, Bodoquena, Rio Verde, Ladário, Bataguassu, Ponta Porã e Três Lagoas.

Principais obras – Na Capital, Cleir é o artista responsável pela criação de obras icônicas, como a Praça das Araras, Monumento Pantanal Sul, Monumento do Sobá, Deus da Justiça, localizada no Fórum de Campo Grande e Portal da Arara Azul. Em Aquidauana, a Índia Terena torna a cidade mais bonita.

Ladário recebeu em 2008 a Escultura do Dourado e Rio Verde tem em uma de suas praças, a Garça Branca. Já Bodoquena exibe aos moradores e vistantes o monumento Vale das Águas. Em Bataguassu, o Monumento dos Tucunarés e em Bonito, o Monumento das piraputangas prestam homenagem à natureza.  

“Tenho apego pelo Pantanal e pelo cerrado e transmito isso no meu trabalho, que tento aprimorar a cada obra”, relata o artista, que revela ter carinho especial pela Praça das Araras, em Campo Grande e pelo Monumento das Piraputangas, em Bonito.

Novos projetos – Em agosto deste ano, por meio de um projeto da Águas Guariroba,  presentou a Capital com cinco esculturas de capivaras, em alusão ao aniversário da Capital. Antes, em abril, restaurou o painel da arara azul, pintado em 1995 em um hotel da avenida Afonso Pena e em julho, restaurou o Monumento das Piraputangas. A obra foi construída em Bonito  pelo artista plástico em 2007.

Atualmente, Cleir restaura um dos cartões-postais de Campo Grande, o Monumento Pantanal Sul, também conhecido como “tuiuiús do aeroporto”. Após quatro anos caídas, após um temporal, as esculturas passam por revitalização e em breve, voltam a dar boas-vindas a quem chega à Capital. 

cultura-interna2
nando viana

Veja também