(67) 99826-0686
Balanço PMCG fev

Vem carnaval! Entidades civis e poder público se reuniram para acertar detalhes da folia

Festa está garantida, entretanto haverá regras

8 FEV 2019
Da redação / Assessoria
15h27min
Foto: Reprodução / Assessoria

O secretário adjunto da Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Estado (Sejusp), Ary Carlos Barbosa, garantiu que o carnaval de rua independente, deste ano, na Esplanada Ferroviária, em Campo Grande, terá a presença efetiva da Polícia Militar e de bombeiros, no local da festa e no entorno, para garantir a segurança dos foliões, artistas e ambulantes.

A garantia foi dada na quinta-feira, 7, durante reunião na Sejusp, de Barbosa com representantes dos dois grupos que promovem a Folia naquele espaço, o Cordão Valu e o Bloco Capivara Blazé. Este ano, o Cordão irá promover as suas duas apresentações oficiais nos dias 2 e 5 de março, sábado e terça-feira de carnaval.

Participaram do encontro, além de Silvana Valu e Jefferson Contar, pelo Cordão, e de Vitor Samúdio e Ângela Montealvão, coordenadores do Capivara, a representante da Fundação de Cultura do Estado, Mara Caseiro, e o deputado estadual Pedro Kemp (PT), que está fazendo a interlocução entre os blocos e as autoridades do município e do Estado, responsáveis por darem segurança e infraestrutura para a realização da Folia de Momo.

Além de solicitar a presença da polícia na Esplanada, os líderes dos dois grupos carnavalescos, comunicaram ao secretário adjunto da Sejusp, que não poderão cumprir algumas exigências como, a contratação de brigadistas, de segurança privada, e a de fornecer alimentação aos policiais, por não terem condições financeiras para bancar esses serviços.

Ary Carlos então, informou aos líderes dos blocos, que estes não são obrigados a providenciar alimentação aos PMs que estiverem em serviço na Esplanada. Sobre a segurança privada, o secretário adjunto aceitou a proposta de Silvana e Samúdio, de que a Guarda Municipal irá auxiliar a PM, na segurança dos locais de apresentação dos blocos, substituindo seguranças privados.

Quanto ao trabalho de brigada, caso integrantes dos dois grupos carnavalescos vierem a se candidatar ao serviço, Ary Carlos ofereceu o Corpo de Bombeiros para treiná-los. Entretanto, o Cordão Valu e o Capivara, ainda pretendem lutar para não terem que arcar com brigadistas.

Dispersão ao final das festas

Outra preocupação dos representantes dos blocos que ocupam a Esplanada Ferroviária, é em relação à dispersão do público, após o final das festas que, este ano, deverão ser encerradas às 22 horas. Os líderes dos blocos, solicitaram do secretário adjunto, que a polícia dê um tempo de 40 minutos a 1 hora, para os foliões deixarem o local.

E que retire quem ainda permanecer na área, para evitar confusões. Principalmente os carros de som que, segundo os líderes carnavalescos, perturbam os moradores da região. Ary Barbosa adiantou que irá orientar o comando do policiamento, nesse sentido. Ele solicitou que se aumente a área de isolamento entre os blocos e o público, para dificultar o avanço dos carros de som. “A Sejusp tem interesse em colaborar para o sucesso do carnaval”, declarou o secretário adjunto.

Outra medida que deverá ajudar na dispersão da Esplanada Ferroviária, é o carnaval popular que a prefeitura pretende realizar na Avenida Interlagos e em outros pontos da cidade, com início após as 22 horas, e que deverá atrair o público que fica na rua depois desse horário. Os representantes dos blocos declararam que, como sempre, estão dispostos a colaborar para que a Folia de Momo na Esplanada transcorra em paz.

Veja também