Águas
studio center
(67) 99826-0686

Resultados da austeridade fiscal devem ser sentidos a partir de julho, diz secretário

Segundo Pedro Pedrossian Neto, prefeitura ainda está no vermelho, mas perspectiva é boa

14 JUN 2017
Airton Raes e Rodson Willyams
07h00min
Foto: Rodson Willyams

As finanças da prefeitura apresentou superávit no primeiro quadrimestre da administração de Marcos Marcello Trad (PSD). Mas ainda apresenta resquícios da gestão do prefeito Alcides Bernal (PP), explicou o secretário de finanças e planejamento, Pedro Pedrossian Neto.

O secretário afirma que, apesar do superávit, devido a arrecadação do IPTU e IPVA em janeiro e fevereiro, em março e abril a prefeitura apresentou déficit. “As fontes fecharam no vermelho. Em abril esse déficit foi de R$ 31,7 milhões”, detalhou.

A expectativa é que, a partir de julho, se sinta o impacto das medidas de austeridade tomadas pela administração municipal, que trarão economia mensal de R$ 5 milhões. “Os impactos já estão ocorrendo, mas só serão percebidos em 5 de julho, quando as contas forem fechadas”, disse.  

Pedrossian ainda disse que a dívida consolidada está bem abaixo do limite permitido. A lei permite que a prefeitura tenha endividamento de até 150% do valor de sua receita corrente líquida. “Atualmente a dívida consolidada da prefeitura está em 16%. Está tudo certo nesse sentido”, completou.

Entretanto, o Poder Executivo possui uma dívida de R$ 373 milhões com fornecedores, relativos aos restos a pagar deixados pela gestão de Alcides Bernal. O secretário explicou que, até o momento, foi pago R$ 180 milhões para fornecedores. Ele lembrou o decreto do prefeito que suspendeu o pagamento das dividas por 90 dias e depois foi republicado permitindo o pagamento de dividas até R$ 25 mil.

economia-interna2
zé ramalho

Veja também