(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Comerciantes da Antiga Rodoviária lutam pela reocupação do Centro Comercial

Especial Rodoviária

19 OUT 2013
Aline Oliveira
10h15min
Fotografia Geovanni Gomes

A estação rodoviária Heitor Eduardo Laburu, ou como é conhecida, a Antiga Rodoviária, localizada entre as Ruas Dom Aquino e Barão do Rio Branco, foi durante quase 40 anos, o ponto de chegada e saída de pessoas que chegavam ao Estado e perdeu o posto no ano de 2010, quando foi inaugurado o novo terminal, Senador Mendes Canale, na saída para São Paulo.

 

O prédio abrigou também o Centro Comercial Condomínio Terminal do Oeste que ofereceu na época, a edificação mais moderna da cidade, além de ser ponto de encontro e compras de toda população.

 

Com a saída do terminal interestadual e intermunicipal de ônibus, muitos comerciantes acabaram fechando as portas, diante da evasão do público que frequentava o local. Segundo a representante dos comerciantes do local, Rosane Nely que está no local há 18 anos, os empresários que ficaram foram esquecidos pelo Poder Público que retirou inclusive o piso da plataforma de embarque e desembarque.

 

"Ficamos esquecidos aqui no prédio. Desde que o terminal rodoviário mudou nada foi feito e o local ficou discriminado, afastando ainda mais os clientes. Quero lembrar que somos empresários que pagam seus impostos e geram emprego e renda, afinal empregamos em média de dois a três funcionários", explicou a representante.

 

Expectativa - Na avaliação de Rosane, o local tem uma ótima localização, estrutura forte, além de fazer parte da história de Campo Grande. "Este prédio possui 215 salas e muitas estão vazias. Os comerciantes daqui estão trabalhando bastante para conseguirmos reocupar o local e estamos animados com a vinda de 15 novos empreendimentos", revelou.

 

A comerciante encampa uma luta desde 2011 com o cineasta Givago Oliveira, do projeto social T'Amo na Rodoviária, para revitalizar e ocupar a Antiga Rodoviária. "Temos nos dedicado bastante em promover aqui ações sociais, eventos artísticos e culturais que atraiam a população. Eu acredito que uma campanha de marketing seria ideal para fortalecer a ideia e promover a reocupação do prédio", alegou.

 

Fotografia Geovanni Gomes
Fotografia Geovanni Gomes
Fotografia Geovanni GomesFotografia Geovanni GomesRosane Nely está no local há 18 anosFotografia Geovanni Gomes

Veja também