(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Com negociação de dívidas, campo-grandenses retomam crédito para gastar no Natal

Débitos

7 NOV 2013
Ana Rita Chagas e Lorrayne kasi
18h23min
Foto: Geovanni Gomes

Para ajudar quem passou da medida e está com saldo devedor, começou hoje (7), na Capital a oitava edição da Campanha Nome Limpo que visa  negociar dívidas registradas no banco do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC).

Segundo o diretor da Central de Proteção ao Crédito, Renato Paniago estão registrados no banco de dados do SPC mais de R$ 90 milhões, em débitos. A Campanha Nome Limpo vai até o dia 15 de dezembro. Ao todo, 155 empresas participam da ação. “As empresas que estão participando tem um modelo de negociação diferenciado, mais parcelas, uma diminuição na taxa de juros, ou abatimento. Estamos criando situações pra realmente tentar o menor número possível de dividas”, informou Renato.

Segundo o diretor do SCPC a  expectativa da campanha é recuperar em  torno de 5 a 10% das dívidas. “É um valor que volta para o comércio, para as empresas, elas recuperam esse dinheiro parado e voltam a ter esse dinheiro de investimento.  O consumidor volta a ter crédito no comércio.  O momento é muito oportuno, final de ano,  as festas de ano, o décimo terceiro, é a oportunidade de tentar quitar ou renegociar essas dividas, e começar o ano com o nome limpo, ressalta."

Mesmo com a quitação dos débitos, o economista Tiago Queiroz adianta que o melhor a fazer é deixar uma reserva para o ano subsequente e evitar compras à vista com o décimo terceiro salário. “Se for comprar presentes pesquise e peça descontos e nem pense em usar cartões de crédito, limite de cheque especial como se fosse uma renda extra. “A gente tem um começo de ano complicado porque tem IPVA, prestação escolar, imposto,  por isso é sempre bom deixar uma reserva, afirma.”

A contenção de gastos já faz parte da rotina da diarista Ana Paula que comemora a possibilidade de voltar a ter o nome limpo.  "Fiquei com nome sujo o ano todo, e agora é uma oportunidade de tentar quitar minhas dívidas. Não vou poder gastar muito nesse final de ano, no máximo 400 reais, pois as dividas são muitas, expõe."

Já a vendedora Silvia Aparecida foi além e irá contar com um recursos extra para presentear toda a família neste natal. "Esse ano eu guardei um pouco de dinheiro, eu pretendo gastar em torno de R$ 2 mil, com presente para os familiares e para mim", destaca. O susto que passou durante o ano fez com que a manicure Adelaide de Pedroza se endividasse sem perceber.  "Tive uma dificuldade durante esse ano, meu filho quebrou a perna, e eu tive que ficar em casa cuidando dele, então me endividei, no meu caso, mesmo, a maioria das minhas contas são de banco. Agora posso finalmente quitá-las, comemora."

Veja também